Sopa de cebola do Ceagesp

Quer uma opção boa, barata e histórica para enfrentar o frio?
Experimente a sopa de cebola do Ceagesp (antigo Ceasa).
Por R$ 15,00, vc aquece e enche a barriga com couvert honesto (pães italianos e berinjela) e uma ótima sopa. Aliás, quando vi a cumbuca, achei que seria pouco, mas não. A sopa é bem espessa, cheeeia de cebola e o recipiente é fundo! Ainda vem com uma fatia de pão italiano boiando e bastante queijo ralado e bacon! O melhor é o começo da sopa, com concentração de queijo que começa a derreter e a puxar.
Não espere um ambiente lindo e gracioso, afinal, vc está no Ceasa. Na noite que fomos, havia música ao vivo (couvert artístico opcional de R$ 3,00).
Adorei o antepasto de berinjela. É bem temperado, ardidinho. Uma delícia mesmo. Vi também uns tomates assados recheados de parmesão que pareciam ótimos, mas fica pra próxima.
O cara que nos atendeu era meio lesado. Tivemos que cobrar pelo couvert várias vezes, mas blz, não estragou a noite que, por sinal, estava bem fria.
Aproveite! A sopa de cebola será servida até 30/09/2010. E olha que legal, o restaurante fica aberto até de madrugada, quase todos os dias!

Veja informações sobre o serviço.

Ceagesp Av. Gastão Vidigal, 1946 – portão 3 – V. Leopoldina

Mande o frio embora!
Hot Pot no China Grill
Bufet de sopas no Família Mineira
Fondue no Clube Chalezinho
Sukiyaki no Sukiyaki House

Anúncios

, , , , , ,

  1. #1 por Ana Maria de Souza Almeida em agosto 9, 2010 - 18:35

    Lendo a reportagem a respeito da tão famosa “Sopa de Cebola” servida entre os anos 70 e 80 no Ceagesp”, muito me admira os ingredientes contidos na mesma, pois ainda menina entre meus 12 e 13 anos, me lembro claramente das noites frias em que meu pai chegava de madrugada em nossa residência, com uma quentinha ainda morna contendo a tão famosa sopa. Isso sem contar das inúmeras vezes em que às segundas-feiras a noite, íamos ao Ceasa, para jantar e eu, entrava na cozinha do restaurante para cumprimentar os funcionários e me deparava com aquelas enormes panelas de pressão de 2500 litros, lotadas de sopa de cebola. Quantas vezes presenciei o processo de preparo da sopa feito pelo meu pai em nossa residência (ainda hoje, preparamos a sopa em casa nas noites frias do inverno). Até porque, meu pai hoje com 84 anos trabalhou no restaurante Ceasa como Maitre D´Hotel no período de 1969 à 1980 cujo nome era Cantina São Rafael”. O Sr. Mauro Amaral de Almeida junto com o falecido “Cozinhero Chefe”, Sr. Pedro Pimenta, implantaram a verdadeira sopa de cebola nas madrugadas frias do Ceagesp, e a “verdadeira”, não contém bacon, cenoura… a verdeira receita é totalmente diferente.
    E hoje, lendo essa reportagem vejo que existem muitas pessoas que se dizem conhecedoras da verdadeira receita. Chegaram até a patententear a receita como sendo original. Entretanto a verdadeira receita está muito bem guardada, pois quando o finado Pedro Pimenta estava prestes a falecer, pediu ao meu pai, que não divulgasse a verdadeira receita, pois se tratava de uma preciosidade.
    Deixo esse comentário , por respeito em memória ao finado Pedro Pimenta e em consideração a grande amizade e confiança que ele depositou ao meu pai, quando lhe passou a receita. Os dois trabalharam juntos no Restaurante Le Casserole e foi lá que ele ensinou meu pai a verdadeira receita da sopa de cebola. O que é verdadeiro tem de ser preservado e respeitado.
    Estou a disposição para quaisquer esclarecimentos.

    • #2 por J u em agosto 10, 2010 - 10:06

      Oi Ana Maria,
      Obrigada pelo seu relato e por nos contar a verdadeira história da sopa de cebola do Ceasa.
      Quando escrevi esse post, procurei um link que contasse um pouco da história da sopa e acabei colocando essa fonte que você leu. Mas nada melhor do que deixar a história de quem realmente vivenciou tudo isso de perto.
      Agradeço seu comentário.

    • #3 por Andrea de Lima Melchior em setembro 6, 2010 - 16:33

      Oi, Boa Tarde. Eu deixei um comentario sem ter lido o seu depoimento. Eu estou precisando de ajuda, e talvez você possa me ajudar. Estou tentando ajudar uma senhora a se aposentar. Ela trabalhou na cantina entre os anos de 1973 e 1981, mas infelizmente o sistema da previdencia não tem a baixa do periodo, e por isso ela não consegue comprovar o tempo de trabalho. Como é muito antigo, a mesma não consegue localizar os antigos donos ou responsaveis pelos documentos dos funcionários. Preciso apenas da ficha de registro (cópia e uma declaração de que a mesma trabalhou na Cantina São Rafael). Desculpe, mas se você puder me ajudar, ficarei eternamente grata por essa funcionária que se dedicou por quase 08 anos como garçonete dessa cantina.

  2. #4 por Nathy em agosto 18, 2010 - 20:52

    Nossa, fiquei com mais vontade ainda de provar a tal sopa. Estive comentando com dois amigos meus, que tenho muuuita curiosidade de conhecer o Ceagesp. A sopa é servida a qualquer hora do dia (e da noite)?
    Adorei o blog, li vários posts e também concordo que o melhor polpetone é do Jardin de Napoli ;D

    E que legal, vcs tbm conhecem a Naomi Covacs!

    • #5 por Samuel em agosto 18, 2010 - 23:10

      Valeu, Nathy! Siga o link para o site do Ceagesp. Lá eles indicam direitinho o horário de funcionamento. Na verdade só eu conheço a Naoms..

  3. #6 por Andrea de Lima Melchior em setembro 6, 2010 - 16:26

    Boa Tarde. Creio que esta é uma oportunidade única de perguntar ao idealizador da sopa de cebola outrora servida na Cantina São Rafael, se por ventura o mesmo pode me dar informações a respeito dos antigos proprietários da Cantina, ou mesmo um antigo funcionário. Preciso comprovar o trabalho desenvolvido por uma funcionária da cantina para que a mesma possa se aposentar, Ela perdeu todos os documentos e não consta a baixa no sistema da Previdencia. Se alguém puder me ajudar, eu ficarei eternamente grata.

  4. #7 por Carlos em setembro 12, 2010 - 11:46

    peida muito

  5. #8 por Douglas em setembro 25, 2010 - 20:48

    No restaurante aceita cartão?
    Quais?

  6. #10 por Luis Sérgio Konomi em fevereiro 13, 2016 - 19:47

    Boa noite, minha mãe, Cleusa, também trabalhou na Cantina São Rafael, antigo Restaurante Ceasa,Gostaria de fazer contato com quem trabalhou lá também. Também estamos com dificuldade para comprovar o tempo de trabalho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: