Arquivo para categoria Japonesa

Sakagura A1

Na sexta, véspera de feriadão, fomos ao Sakagura A1, restaurante japonês que ocupou o lugar do Shimo.
Sakagura A1O restaurante é lindão. Se tiver chance, escolha o andar de baixo para sentar, onde fica o sushi bar.
A graça é pedir comidinhas que possam ser compartilhadas. Como as porções não são grandes, é legal ir em grupos pequenos.

Costelinha de porco Tropical e Kit Sakagura

Para começar, pedimos Costelinha de Porco Tropical (R$ 22), que desmanchava de tão macia, e o Kit Sakagura (R$ 27), 5 entradinhas típicas que variam conforme o dia. Dessa vez, havia gobô (bardana), salada de maionese (não gostei), berinjela e camarão grelhados, bolinho de polvo, além de pão chinês.
Sanduíche de tonkatsuPedimos, então, Harumaki de rabada (R$ 22) que, apesar de ter massa super sequinha e crocante, decepcionou um pouco no recheio, meio sem tempero.
Na sequência, fomos de Sanduíche de tonkatsu (R$ 24). Para dar a ‘liga’ entre a carne e o pão, usam uma maionese de wasabi bem gostosa. Fora que o pão é aquecido na manteiga!
Paramos por aí, satisfeitos. Estelis havia indicado o Yakiniku de língua de boi, mas ficará para a próxima. Assim como a Rabada ao curry, Lanche de panceta cozida, Asinha recheada de carne de porco (!!) etc.
O lugar deve agradar aos que curtem a comida quente tradicional (com uma certa ousadia), aos amantes de sushi e sashimi, fora os que curtem saquê. Virei fã.

Sakagura A1R. Jerônimo da Veiga, 74 – Itaim Bibi

Mais japas:
Izakaya Issa
Ajissai
Mugui
Porque Sim

Anúncios

, , , , , , , ,

4 Comentários

Tô com Fome no Benihana SP

Confesso que nunca tinha ouvido falar do Benihana. Com a curiosidade de conhecer o novo restaurante, descobri que trata-se de uma rede americana especializada em teppanyaki.
Show no BenihanaO restaurante acabou de abrir em SP e só conseguimos mesa fazendo reserva uns 4 dias antes. Aliás, o processo de reserva funciona muito bem. Já no telefone, me perguntaram se alguém tinha restrição a algum alimento e, para minha surpresa, essa informação foi levada até à mesa!
Quando chegamos ao local, uns 10 min. antes da reserva, fomos surpreendidos por uma série de regras. Tolerância de 15 min., só podíamos sentar quando todos já tivessem chegado, atrasados não podiam fazer pedido depois de iniciada a preparação da comida. E, depois, a gente não entendeu o pq de tudo isso, pois levamos bastante tempo para ser atendidos na mesa. Bom, sei lá, deve ser algum esquema que a gente não entendeu. O serviço estava muito atrapalhado.
Ao redor da chapa, sentam-se, umas 8 pessoas. Se vc estiver em grupo menor, vai ficar com desconhecidos e a comida será feita na mesma chapa.Preparação do teppanyaki Samuel foi de Imperial Steak (bife de chorizo, cogumelos, R$ 79), pedi Samurai Treat (filé mignon, camarões, R$ 81) e Estelis, o Hibachi Chateaubriand (filé mignon, cogumelos, manteiga de alho, R$ 75). Todos acompanham sopa de cebola (gostosa), salada, camarão aperitivo, abobrinha, cebola, arroz e 2 molhos, gengibre e mostarda (incríveis). Dependendo do menu, tem sorvete. Yakimeshi soma mais R$ 5,5 por pessoa.
Quando os cozinheiros começam a preparar a comida, é um show a parte. É fogo na cara, ovo voando, espátulas e garfos girando. E alguns ainda te chamam para participar.
O menu é farto. O teppan fica bem diferente do servido no Shintori. Aqui, é mais ogro, mais temperado, usa MUITA manteiga, sal, fica gordão mesmo, o que não é ruim, mas pode não agradar os mais tradicionais, hehe.
O lugar é muito barulhento. Com os shows, então, as pessoas se alteram empolgam e gritam mesmo. Aliás, para falar com seu amigo, é preciso gritar. Cansa.
Resumindo, gostei bastante, mas rola uma preguiça de repetir o programa, pelo menos por agora, já que o lugar está um caos. É um programão para ir com a família e amigos.
Legal que as pessoas passam a conhecer uma parte da culinária japonesa, além do peixe cru, né? Coisa difícil de explicar pra quem não está acostumado.

BenihanaR. Amauri, 517 – Itaim Bibi

Além do sushi e sashimi:
Izakaya Issa
Ajissai
Mugui
Porque Sim

, , , , , , ,

4 Comentários

Mais uma do Food Center: Mugui

Escrevo sobre mais um restaurante do Food Center, o Mugui.

O lugar é super simples. Algumas poucas mesinhas e um balcão no meio do salão, que quebra o galho nos fds, já que o movimento é maior e até rola uma pequena espera. A grande maioria dos frequentadores são orientais, mas eventualmente você encontra também alguns brasileirinhos mais aventureiros.

Não existe sushi ou sashimi. Só comidinhas quentes. A sensação que dá é de almoço na casa da mãe de alguém (amigos japonezinhos, claro!). Bem esqueminha confort food ou comidinha pós ressaca. As porções são super bem servidas e dá pra dividir 1 prato para 2 meninas tranquilo.

Yakisoba frito, gostoso, serve mil pessoas, mas nada impressionante.

Curry rice, que vem até com ovo frito e missoshiru!

Curry udon.

Valor médio gasto: R$ 20,00.

Quando estamos sem idéias mirabolantes para os almojantas do fds, o Food Center sempre é uma ótima opção!

R. da Glória, 111, 1º andar, sala 11 – Food Center – Liberdade

Outros Restaurantes do Food Center: 

Issao
Ueda
Sukiyaki House

, , , , , ,

8 Comentários

Mais um lugar de karê: Go! Go! Curry

No andar de cima do recém-aberto Espaço Kazu, fica o Go! Go! Curry, lugar especializado em karê, já presente nos EUA, Europa e Ásia, conforme diz o site.
O lugar é pequeno e ajeitadinho, dá para ver todo o movimento da cozinha, que é aberta. Tem balcão e mesas.
Fomos no sábado, na hora do almoço, e o lugar até que estava vazio. O atendimento, porém, foi meio confuso. Esqueceram as bebidas e um prato chegou (bem) antes do outro.
Pedimos gyukatsu e tonkatsu karê (uns R$ 35,00). Não há níveis de picância para escolher.
Como o karê é super escuro e ‘concentrado’, rolou um medinho, mas achei ótimo. Pra mim, estava ardido na medida certa (meu nível de tolerância é médio, vai). Como o ar condicionado estava no talo e na minha cara, nem suei, haha.
Gostei bastante, molho espesso, carne macia, quantidade boa, acompanha saladinha e uns curtidos.
Perto do caixa, havia uma embalagem do curry que deve ser usado nos pratos, mas não reparei se vendem.
Olha, achei muito bom, recomendo! Espero que, logo, logo, a rede espalhe para outros lugares, tipo o Sukiya.
Viva o karê!

Go! Go! CurryR. Tomás Gonzaga, 84 – Liberdade

Para os amantes de karê:
Pub Kei
Sukiya

, , , , , ,

4 Comentários

Lamen Kazu – Macarrãozinho japa

Pra mim Lamen é confort food. Nunca será uma super experiência gastronômica, mas também sei que nunca vou me decepcionar. Agora no inverninho então, Lamen é vida!

E os lugares mais concorridos pra comer um bom Lamen é no Aska (Ainda devo um post) e o Lamen kazu. A Jussa já foi no Lamen Kazu e escreveu um post aqui. Mas resolvi fazer um post complementar da casa.

Existem 3 opções de tempero do caldo: Shoyu, Misso ou Shio. O que eu menos gosto é do Misso, pq normalmente eu gosto de caldos mais suaves, menos encorpados. Mas, acabei pedindo o Kara Misso, pq era o unico Lamen apimentado da casa (No fim nem estava tãaao apimentado).

Tijelona de Lamen:

Gosto bastante de lá. A comida é boa, o atendimento é OK. Só tive um problema q foi com a breja quente.
E como a Jussa já havia comentado, não dá pra ficar lá batendo papo a toa. É comer e liberar o lugar pro próximo!

Gasto aproximado por pessoa: R$ 35,00

Lamen Kazu – R. Thomaz Gonzaga, 51 – Liberdade

, , , ,

10 Comentários

Itigo Sake House: Um izakaya para newbies

Boteco Japa é conhecido como Izakaya. E em boteco japa não existe coxinha ou escondidinho, mas tb não tem temaki ou sushi.
Só existia Izakaya na liberdade e a maioria das pessoas tinha medo de conhecer pq foge do esquema rodizião japa.
Porém, Itigo Sake House é uma versão mais “user friendly” do que os Izakayas da liba. Localizado no Jardins, possui uma decoração clean e moderninha, com atendimento e cardápio em Português.

Nossos pedidos:

Hitokuchi Ceviche, de peixe branco sobre uma batata caramelizada. Gostei muito!

Lombo no Missô. Jussa achou muito gostoso, porém achamos que estava duro demais pra um lombo. E eu achei meio salgado, já que eu não pedi Gohan. E vem tão pouquinho…

Mini Okonomiyaki de frutos do mar. Eu só vi um camarãozinho… Meio miguelento, né? Mas mesmo assim, muito bom! Só acho que o do Izakaya Issa ganha!

Costela de Porco Apimentada: Melhor pedido da noite! Carne bem macia, praticamente descolando do osso. E é apimentado de verdade! Sensacional. Dá pra voltar lá de novo e pedir só esse prato e um gohan.

Pra beber, como não tenho parâmetro para sakes, pedi a versão degustação, que vem com 3 sakes diferentes. Muito fofo!

De sobremesa, um sorvete de gergelim. Eu estava com a expectativa bastante alta e fui decepcionada. Tinha pouco gergelim e o gosto de creme predomina demais!

Preços:

Ceviche R$18,50
Lombo: R$ 15,00
Okonomiyaki R$ 28,00
Costela: R$ 25,00
Sake: R$ 25,00
Sorvete: R$ 7,50

Conta final: R$ 145,20. Barato não é!

Endereço: Alameda Lorena, 871 – Jardins

Se você quer conhecer uma versão mais tradicional, conheça o Issa.

, , , ,

5 Comentários

Kiichi, rodízio japonês

Sempre que eu passava em frente ao Kiichi do Jardins ficava com vontade de ir. Mesmo sabendo que restaurante japonês + decoração moderninha + rodízio = Comida fraca e invenções abrasileiradas, eu fui.

Sábado, casa cheia. Quis sentar no andar de cima, mas o único lugar disponível era uma mesa ao lado da cozinha. Já fiquei meio decepcionada e pedi 2x para avisarem quando vagar alguma outra mesa, mas nunca lembraram disso. Passamos a noite na mesa ruim.

Fomos de rodízio (R$ 39,50) e começamos com shimeji na chapa. Exageraram um pouco no sal, mas estava OK. Porçãozinha de gyoza na versão pastel, que eu odeio. Sabe, quando é inteiro frito e não na chapa? Harumaki também nada surpreendente.

Pedi um temaki de atum, que chegou com o peixe bem moído. Prefiro pedaços mais consistentes de atum. Depois veio aquele bandejão de sushis e sahimis que eu tenho um pouco de pavor. Sempre existe alguma invenção sem pé nem cabeça, mas no caso do Kiichi até que não tinha nada muito esdrúxulo. O sashimi estava com um corte bom pra um rodízio, mas estava meio quente. Gosto de peixe mais geladinho. Experimentei um pouquinho de tudo e nem me animei de pedir alguma repetição.

No fim, o maior problema nem foi a comida e sim o atendimento. Demoram mil anos para te atender, quando você faz o pedido ele esquece, ou vem errado. Pedimos missoshiro e nunca chegou. Eles não informam todos os itens que vem no rodízio, não foi entregue nenhum papel com as opções. Só vi isso no fim, qdo descobri que tinha ceviche no rodízio, que nem sequer ofereceram.

Bottom line, Kiichi #FAIL. Se custasse metade do preço, ou se fosse almoço (Sou mais tolerante com almoços), eu teria achado menos mal.

Endereço: Alameda Lorena, 138 – Jardins

, , , ,

20 Comentários

%d blogueiros gostam disto: