Arquivo para categoria Latina

[off topic] Un poquito de Peru para ustedes

Pessoal, aqui está o pouco que eu conheci da comida peruana em alguns dias de férias no Peru. Simplesmente riquíssima.

1. Chicarron de porco, um dos pratos mais típicos, seria o equivalente ao nosso churrasco vinagrete. Carne de porco cozida no pão, com molho de cebola, pimenta, limão e outras coisas indecifráveis. Normalmente servido com camote.

1a

1b

1c

2. Camote, um dos muitos tipos de batatas do peru. Este é levemente adocicado, servido picado e frito.

2

3. Causa (leia-se calça) de caranguejo, feito com batata amarela peruana, recheio de caranguejo e aqui servido com dois molhos de pimenta. Fantástico.

3

4. Ceviche de peixe, feito com diferentes tipos de peixe, temperado com cebola, salsinha, coentro, pimentão e limão. Não achei tão bom quanto o equatoriano, mas também só comi uma vez. Talvez não tenha ido ao melhor lugar.

4

5. Cancha, mais um das dezenas de tipos de milho do Peru. Este, em especial, é tostado e salgado e servido como aperitivo antes de ou durante uma refeição ou para acompanhar uma bebida.
6. Coca sour, um drink feito de pisco e essência de coca (aquela mesma), com um amargo gostoso, achei melhor que o pisco sour, por não ser tão doce.

5+6

7. Chow Fan, que significa arroz frito em cantonês, de frutos do mar. A cozinha peruana tem muita influência da chinesa, que adaptada ao paladar local, se chama comida chi fa (versão peruana da palavra comer em chinês). Dizem que existem mais restaurantes chi fa do que cevicherias em Lima.

7

8. Sushi peruano, usualmente leva abacate no meio. Tirando a gafe do abacate, não há o que reclamar. De primeiríssima. Também existem muitos restaurantes japoneses no país. Vocês lembram do Fujimori?

8

OK, onde estão os peruanos de SP?

, , , , , , ,

12 Comentários

Ají: bailando no Restaurant Week

Levar uma hora pesquisando os estabelecimentos e cardápios do Restaurant Week rendeu! Não estava afim de enfrentar um mar de gente para depois me desapontar. O escolhido para o almoço foi o Ají, restaurante latino contemporâneo no Jardins.

A primeira impressão já era ótima. Muito bem decorado, tem um ar de quintal de casa. O ambiente todo em madeira e com várias plantas. A recepção foi gentil. Tivemos que esperar um pouco por uma mesa, mas o fizemos sem o menor esforço, pois o sofá branco do lounge de entrada é daqueles que te faz torcer por uma fila – muito convidativo. Não demorou muito estávamos devidamente sentados. Pedimos todos os pratos do evento para experimentar. Foram eles:
Pastéis (tequeños) de frango em especiarias servidas com guacamole e creme azedo – O único prato normal da refeição. Parece um rolinho primavera com molho mexicano.
Brandade crocante de tilápia ao gengibre e couve frita – Sensacional. É uma combinação tão acertada que até quem não curte peixe acaba saboreando a tilápia. E a couve frita por cima é ótima, dá uma quebrada no que seria um prato pesado.
Cozido de carnes ao vinho tinto e ervas (picana) sobre creme de batatas e molho de tomate – Muito bom. Os cozidos da vovó deveriam ser assim. Vem com um pedaço de milho no meio.
Ravioli de jerimum e nozes ao ragout de tomate com jabá – O prato é indecifrável, mas é fantástico. O tal do jerimum é abóbora e jabá, carne seca. O molho é absolutamente perfeito. Parece pouco na foto? É porque é realmente pouco. ou seja, te deixa com cara de quero mais.Crème brûlée de maracujá com baunilha – Peça com certeza. O creme tem muito gosto de maracujá, vem até com umas sementinhas no meio e a casquinha vem levemente crocante. Fantastique.
Biscoito gelado de chocolate crocante com sorbet de morango – Estava bom, mas talvez tenha sido ofuscado um pouco pelo crème.

Resumindo, bastante recomendado. E o atendimento também foi impecável, feito pelos garçons descolados e simpáticos, mistura de atendentes do Chilli Beans com Outback.

Endereço: Rua Bela Cintra , 1709 – Jardins – Tel: 3083 4022

, , , , , , , , ,

2 Comentários

E finalmente, conhecemos o La Mar!

Pra fechar o ano com chave de ôro, fomos ao La Mar. A expectativa era grande, fazia tempo que a gente queria ir lá.
O lugar é bem bonito, tem pé direito alto, é moderninho. Antes de ir, a Estelis achou que o lugar era típico de jovens-descolados, mas a gente viu um público bem variado.
O couvert é composto de um ‘balde’ de batatas (e banana?) chips finiiinhas, acompanhado de 3 molhos. Pedimos a degustação de 4 tipos de ceviches (R$ 49,00) e Piqueos Quentes (R$ 58,00), prato com chicharron (peixe e lula fritos), vieira à la Parmesana, camarão laqueado e anticucho (espeto de polvo na brasa com chimichurri e batata). Bom, eu não curto peixe cru, mas dei uma beliscada nas lulas e nas cebolas dos ceviches. Gostei, mas realmente não é dos meus pratos favoritos. A Estelis gostou mais do ceviche tradicional e não das versões com leite.
Dos pratos quentes, gostei de tudo, mas pensei que os temperos seriam mais marcantes. O peixe e a lula fritos não surpreenderam. O camarão e o espeto de polvo realmente estavam gostosos. Gostei bastante da vieira, mas achei que o parmesão encobriu um pouco o sabor do bichinho.
De sobremesa, pedi um suflê de chocolate com sorvete de maracujá e banana (R$ 23,00). O suflê estava bem bom, principalmente a casquinha de coco que envolvia o bolinho, mas gostei mesmo do sorvete! Pena que era uma bola pequena.
O atendimento foi bom. O garçom que nos atendeu era muito simpático, preocupado, sem ser chatão.
É, a experiência não foi incríííível, mas ainda deixou uma vontade de voltar, principalmente pq os pratos principais parecem muito bons. Dessa vez, a gente só ficou nas entradinhas para tentar provar de tudo um pouco, mas realmente não dá.

Atualizado: uma moça do La Mar me ligou no dia seguinte à visita, perguntando se eu havia gostado da experiência. Fui sincera e ela me deu a dica do almoço executivo para ter mais contato com a variedade dos pratos. Achei muito gentil! Tá anotado!

La Mar CebicheríaR. Tabapuã, 1410 – Itaim

, , , , , , , , ,

3 Comentários

Japa + Peruano = Mestiço sem raízes

Na nossa 1a tentativa de ir nos restaurantes que estao participando do restaurant week, escolhemos o Shimo. Eu só fiquei sabendo da existência do restaurante pq passamos em frente 1x e eu achei a decoração bem bonitinha. Depois descobri que era um japa com misturas peruanas. 

Olhamos o cardápio que estava no site: 

Entrada: Ceviche Limeño feito com peixe branco + lula ao aji amarillo e Chicharron Nikkey: peixe branco, polvo e lula crocantes marinados em cerveja ao estilo peruano, empanados com farinha de chuño e molho teriyaki. 

Prato Principal: File mignon Porto-Pisco ou Combinado de Sushi. 

Sobremesa: Brownie de chocolate branco com calda de frutas vermelhas e sorvete. 

Até aí lindo… Nunca tinha comido ceviche mas eu tinha quase certeza que eu iria adorar qquer variacao de frutos do mar cru marinado. A Jussa que não come nada cru ficou feliz também pq as opções cozidas também pareciam ótimas. Reserva feita, tudo planejado. 

Na sexta-feira, chegamos lá as 8 da noite. Achei que já estaria cheio, mas até que estava tranquilo. O ambiente realmente é bem interessante e moderninho. As paredes pintadas que lembram mangá japones. O clima na parte de baixo é até um tanto quanto romântico. 

0306092100171a impressão da entrada: Nossa, que porção mini. Mas até ai tudo bem, eram 2 entradas né? Eu adorei o ceviche. Achei sensacional, muito bem temperadinho, tudo que eu mais gosto numa comida: Azedinho, peixe cru, cebola, pimentinha. Na 2a entrada, a lula empanada estava controverso. Meu prato veio metade lula borrachuda e metade muito boa. O do Arnaldo foi premiado e estavam todos bons. E a Jussa só pegou lula borrachuda. Mas no geral o sabor também era bom. A noite prometia. 

Prato principal: Pedi o combinado de sushi que acabou sendo a decepção da noite. A porção era mini, e sorry, mas no quesito comida japonesa gosto mesmo eh do tradicional. Cream cheese, coisas empanadas, invençõezinhas não é comigo. Mas até aí tudo bem. Gosto é gosto e tudo bem. O que mais me decepcionou na verdade foi o sashimi. Veio temperatura ambiente. Ou seja, quase quente, considerando o calor da Bahia que ta fazendo aqui em SP, e o ar condicionado do Shimo não tava dando conta meeesmo. 

030609211116

A Jussa pediu o filé mignon. Vou pedir pra vcs voltarem agora pro site do restaurant week e olhar a foto do filé lá. Ok, voltem pra cá. Lindo não? Carne altinha, suculenta. Perguntamos pro garçom se a carne era muito alta. Caso fosse, era bom pedir bem passado. Se fosse fininha, o ao ponto. O garçom ainda falou: A carne é alta. Legal. Qdo o prato dela chegou, eu juro. QUASE ri em voz alta. Era uma porção ridiculamente pequena. RIDICULO. E não, ela não era alta MESMO. Veio passada demais, quase preta. huahuahua. Achei ridiculo. Era um bife com purê mal feito, com cara de padoca mas a diferença é que na padoca o bife teria o triplo do tamanho. Nem a apresentação era bonita. 

Nessa altura do campeonato eu já estava arrependida de estar pagando 39,00 + bebidas + 10%. Definitivamente não valia a pena. 
A sobremesa foi OK. Sorvete já quase derretido com um brownie gostosinho, mas também nada sensacional. E pra variar, porção infantil. 

Ficamos com aquele sentimento de que faltou alguma coisa. Não sei se a expectativa que era muita, não sei. Demos uma olhada no cardápio normal e o preço não é tão absurdo assim. Creio que com R$ 60,00 reais já dá p/ comer razoavel, sem pedir sobremesa. Mas… Não sabemos qual é o tamanho dos pratos normais. Se for igual ao menu do restaurant week, não vale a pena. Eu não digo que não voltaria. Gostei muito do ceviche. E o ambiente é bem bonitinho. Se vc está procurando algum lugar para levar uma mina/cara, pagar de moderninho, eu acho que vale a pena. Desde que a mina/cara não tenha um paladar muito exigente ou alguém que não conheça muito bem a comida japa. 

No fim, pagamos R$ 47,00, não estávamos satisfeitos e fomos tomar um sorvete numa sorveteria fofa que tinha lá perto. O que achamos do sorvete a Jussa contará no próximo post.  

Endereço: Rua Jerônimo Da Veiga, 74 – Itaim

, , , , , , ,

12 Comentários

Un poquito de Chile en Brasil

Seguindo a indicação dos nossos colegas comedores (hohoho), fomos conhecer um bar/lanchonete/restaurante chamado El Guatón em Pinheiros.
O lugar é meio engraçado. Qdo cheguei lá, reparei que eu já havia visto o local 500 mil vezes, mas nunca me ocorreu parar por lá. Por fora parece um bar trash pequenino, mas dentro tem cara de restaurante tradicional de pai, um tanto qto escuro e antigo. Não indicado para 1st dates, por favor.
O cardápio é cheio de coisas diferentes, comida chilena provavelmente. Qdo fui pro chile, sabe deus pq, eu só comi Pollo com papa. E olha que eu nem sou fresca pra experimentar comida nova. Um mistério.
Lá no restaurante eu tb lembrei que não sou fã de empanadas Chilenas. Na minha opinião, as empanadas Argentinas são melhores e menos ogras da floresta.

Portanto, seguem as opiniões gerais:

Empanadas

Empanadas

1 – Empanada frita de Camarão com Queijo: Parece pastel de feirta. Bom, mas nada demais. 4 reais.
2 – Empanada assada de Carne: Bom, mas enjoativo. E eu nem curto uva passa em comida. 4 reais. A Jussa gostou, mas ficou lembrando dela a noite toda. hahahaah.
3 – Empanada assada de Marisco: Não vi e nao senti gosto de marisco. Gostoso! Mas nada do marisco. 6 reais.

Empanada assada
Empanada assada

4 – Empanada assada de Pizza: Pareceu o melhor da noite. 4 reais.
Mas no geral, achamos muito grandes e massudas. Vc come 2 e já fica meio cheia. Sinceramente, o que mais gostei foi a pimenta caseira chilena! Muito boa!

O que me interessou no cardápio foi o ceviche. Nunca comi, mas queria experimentar. Mas nao tive coragem de pedir um pratao sendo que só eu comeria. Eu queria comer as Ostras frescas tb, mas fiquei com medo. Não sei até que ponto elas são frescas num restaurante no meio de SP, onde a atração principal são as empanadas.

Um dia eu volto, pra experimentar todos os pratinhos diferentes que têm por lá.

Ah, e realmente, as músicas são engraçadas.

Endereço: R. Artur de Azevedo, 906 – Pinheiros

, , , , , , , , , ,

23 Comentários

Em busca do ceviche sagrado

Ceviche

Voltei faz pouco tempo do Equador. A comida típica da região costeira são os frutos do mar. E sem dúvida o prato que chama mais a atenção e resume a culinária da região é o ceviche, uma tijela de frutos do mar ao molho típico, servido frio. O melhor de todos é o de camarão. É tão bom que você nem repara muito que vem com coentro (ergh). É muito popular mesmo entre os locais, que comem a qualquer hora do dia. A grande questão que fica é: onde encontrar um bom ceviche em São Paulo? Achei no google alguns restaurantes peruanos que servem, mas acho que o preparo é diferente. Continuamos na busca do sagrado ceviche equatoriano. Procura-se qualquer pista que nos leve ao tesouro perdido.

, ,

19 Comentários

%d blogueiros gostam disto: