Arquivo para categoria Bela Vista

Para o dia dos pais: Templo da Carne

No fds, Arnaldo e eu fomos ao Templo da Carne Marcos Bassi. É o tipo de restaurante que as famílias (grandes) escolhem para um almoção de domingo. Pois bem, apesar de servir carnes, o Templo não é uma churrascaria (rá).
Domingo, 14h, previsão de 50 minutos de espera! Deus, esperar pra comer JÁ com fome é doloroso! Sentamos no bar, comemos umas linguicinhas-aperitivo que diminuíram meu nervo e, no final, os VINTE minutos de espera passaram voando. Acho que é estratégico chutar a previsão lá no alto.
Fomos encaminhados à mesa, onde o couvert (R$ 15,80) já estava colocado. Tudo bem, golpe baixo, pois é quase impossível recusá-lo. E não pq já está lá, mas pq é lindo! Tem pão italiano, manteiga, berinjela, abobrinha assada, cenoura, azeitonas. Tudo muito bem apresentado! A reposição acontece sem parar. Cai muito bem, já que as carnes demoram um pouco para chegar.
Podem falar que eu não entendo nada de carne, mas não consigo comer peça mal passada ou ao ponto. Para não comer sola de sapato, fui de Bom-bom, o miolo da alcatra (R$ 39,00) que, mesmo bem passado, fica maciiio. A faca deslizava na carne. Achei muito boa.
Arnaldo foi de Bife Ancho (R$ 54,00). Bom tb, mas o meu era BEEM melhor, hehe. Junto das carnes, é servido um molho de alho feito com azeite, alecrim e pimenta que me matou de felicidade.
Para acompanhar, pedimos Arroz do Cozinheiro (R$ 19,00): arroz com alho, ovos mexidos, bacon (mentira, não veio no nosso) e batata palha.
As sobremesas deixam um pouco a desejar. Parecem aqueles doces-padrão terceirizados, sabe? Passamos.
O atendimento é impecável! Coisa de restaurante de pai exigente mesmo, heuehu.
Gostei. Serve para um almoço familiar dos bons! Ótima sugestão para o dia dos pais!

Templo da Carne Marcos BassiR. 13 de Maio, 668 – Bela Vista

Mais dicas para o dia dos pais:
Figueira Rubaiyat: a árvore não tem preço
Dalmo Bárbaro: frutos do mar bem servidos
Nossa experiência no Shintori
Melhor Parmegiana de São Paulo?
Overdose italiana

, , , , ,

4 Comentários

Figueira Rubaiyat: a árvore não tem preço

Figueira-rubayat

Era dia dos namorados e eu queria levar a minha kerida para algum lugar bacana… Tentamos ir ao Aizome mas nos barraram (educadamente, é claro) pois aquele dia só estavam aceitando reservas (eu devia ter pensado melhor, o lugar é nanico) e, como já estávamos pros lados da Paulista, acabamos caindo no “clichê figueira”.

Já preparados emocionalmente para uma fila gigantesca nos surpreendemos com a rapidez em que conseguimos sentar: ficamos menos de 15 minutos nas mesinhas de espera ao lado do piano, nem consegui tomar meu whisky (chivas 12, R$ 17,50) ou me empanturrar com a batatinha e frutas secas da entradinha (que é de graça!).

Sentamos no deck ao lado da figueira e até pedi para o garçom postar meu lugar ao lado da kerida ao invés de sentar de frente para curtimos melhor o ambiente que, apesar da noite fria, estava até meio quente d+ devido os aquecedores. O couvert (R$ 19,50 por pessoa) chegou rápido e achei meio fraco, pois veio salmão defumado (que não sou muito fã), um peixe marinado, abobrinha grelhada com azeite, tomate seco, etc… Pra variar só o pão de queijo salvou (adoro o pão de queijo do grupo Rubayat, até pedi mais uma porção hehe).

De prato principal eu pedi um caixote de crustáceos (R$ 95,00) que veio muito bom com tudo feito no ponto certo: camarão pistolão, lagostim, lagosta e vieira grelhados com risoto. O tempero a base de ervas e alho que vem no camarão e no lagostim muito me apetece, tudo servido na cumbuca de ferro pelando protegida por uma outra de madeira para vc tentar “se queimar menos” hehehe.

Minha querida foi de Tagliatelle ao frutos do mar (R$ 65,00) cuja massa estava ao dente e tempero certinho recheado de camarões. O único defeito pra mim eram os aliches (eu realmente não suporte aliche) que povoavam razoavelmente o prato.

Pra fechar a comilança pedi um café (R$ 5,90, nespresso) que como em todos os outros restaurantes Rubaiyat, veio acompanhado pela bandeijinha-mágica-de-docinhos, com dois de cada: trufa, doce de leite, mini-brownie, cockie, gengibre e laranja cristalizados que cercam um belo “cembe” (não sei o nome, mas parece aquele biscoito japa a base de amendoim). Ou seja, o “café” consegue substituir a sobremesa fácil-fácil.

Pitacos:
– Ótimo lugar para levar um date: ambiente e atendimento sempre impecáveis primando pelo nome da cadeia Rubaiyat.
– Dispense o couvert e curta alguma entrada como ostras frescas ou alguma salada.
– Fui só 3 vezes no Figueira mas parece que o cardápio muda as vezes mas mantém as especialidades. Dá até para apreciar um Master Beff (R$ 85,00) que vem do mesmo jeito ogro que o Rubaiyat da Santos oferece – pediram na mesa ao lado e a acompanhante do ogro ficou rindo hehe.
– Se for pedir vinho esteja preparado para soltar uns R$ 100,00 a mais por alguma garrafa boa (todos elogiam muito a carta de vinhos da rede).
– No verão eles serviam de couvert umas sopinhas geladas, no inverno deveriam fazer algo do gênero…

Endereço: Rua Hadock Lobo 1738. Tel: 3087-1399

Mais lugares para impressionar:

Maní
Shintori
Skye
Thaï Gardens

, , , ,

9 Comentários

Um genuíno pub

Nossa, os melhores lugares são aqueles que você descobre do nada, não? Hoje foi niver do Varalda, torcedor do Inter de Bebedouro e fomos parar no The Blue Pub. Por que é tão difícil encontrar um genuíno pub numa das maiores cidades do mundo? Pequeno, apertado (de verdade), escuro e fedendo a cigarro? huahua.. O mais próximo que eu conhecia era o O’Malley’s. Os demais pubs da cidade costumam ser baladinhas com show ao vivo e custar o olho da cara pra entrar. Também gosto muito, mas às vezes só se quer conversar e beber uma breja, não?

Eles têm uma seleção boa de fermentados. De chopp, a tradicional Guinness, a suave Eisenbahn e a minha preferida Newcastle. De cerveja, as ótimas Paulaner e Duvel e muitas outras. E uma variedade de outros drinks e caipirinhas (para as moças). Eles também têm umas comidas legais. Pedimos uma porção de Chilli Fries. Simplesmente perfeita! Com MUITO chilli e queijo por cima. E vem bem servida.

Pra complementar o clima, tem uma sinuca no andar de baixo, jogo de dardo no de cima e TVs passando esportes. Dá ou não vontade de encher a cara? 1 pint (lê-se páint) de Newcastle + 1 porção de chilli fries por 26 reais. O preço é OK. Acho que mais barato que outros lugares.

Endereço: Al. Ribeirão Preto, 384 – Bela Vista – Tel: 3284-8338

, , , , , , , ,

1 comentário

Alho, mto alho!

Meu sabor de pizza favorito é o napolitana: mussarela, alho, parmesão, manjericão. Simples, né? Mas eu acho perfeita a combinação alho + parmesão.

A preferência por essa pizza tem uma história.

A primeira vez que a pedi foi na Speranza, de Moema. De lá pra cá, nunca mais parei e passou a ser um desafio achar uma pizza desse sabor melhor que a de lá! Não importa o lugar, lá estou eu pedindo pelo menos meia napolitana!

Tenho que dizer. Está sendo difícil.

Já vi de tudo, até alho torrado, daqueles que tem em restaurante por quilo. Às vezes, me parece que algumas pizzarias têm medo de abusar do alho e, daí, tudo fica muito sem graça. Pelo menos para mim, hehe.

Na Speranza, as fatias de alho são cruas e gigantes. E nem por isso a pizza fica forte ou insuportável. O parmesão dourado por cima fica crocantinho. É sensacional. A massa tb é boa demais. O ambiente familiar é mto agradável. Não tenho o que reclamar. Para mim, tudo é perfeito.

Adoro e recomendo sempre.

Speranza
Av. Sabiá, 786 – Moema
R. 13 de Maio, 1004 – Bela Vista

, , , ,

2 Comentários

%d blogueiros gostam disto: