Posts Marcados comida japonesa

Meu Sushi: Sushi que é a sua cara

Logo que entrei no Meu Sushi, achei o lugar bem fofim. É moderninho, colorido, bonitinho. Total restaurante japonês para gaijins.
O restaurante segue o conceito de comida rápida e saudável. A idéia é que vc possa sair andando com seu bento (a marmita japa) na mão, mas a gente preferiu ficar no salão mesmo.
Lá, vc pode escolher entre os diversos combinados de sushis, de acordo com seu ‘estilo’ (Esporte, Veggie, Nada Cru e por aí vai), em 2 versões: individual (por volta de 15 sushis) e duplo (por volta de 30).
Se vc não curtir as sugestões da casa, pode montar sua combinação (R$ 37,00). Achei o esquema meio complicado. Poderia ter um papel em que vc pudesse ir marcando os sushis que quer, ao invés de ficar falando para o garçom ‘quero 3 disso, 2 daquilo’.
O atendimento é meio confuso. Nem o cara sabia responder às nossas perguntas e a moça fazia o tipo amiga-querida mala.
Quinze sushis podem parecer muita coisa, mas não se engane, eles são bem pequenos. Não há nenhum sushi anormal, só algumas invencionices, como o de shimeji.
A comida estava gostosa e bem feita, mas sem muitas surpresas.
Gostei do conceito e do lugar, mas achei caro para comer somente sushis, ainda mais se vc pensar que, por um pouco mais, dá para ir a um rodízio bonzão e comer de tudo.
Detalhe para os hashis que vêm em caixinhas. Muito simpático!
Tem pratos quentes tb, como yakisoba, soba, teppan; além de algumas entradas, como guioza, robatas, shimeji etc.

Meu SushiAl. Campinas, 1179 – Jardim Paulista

Mais japas:
Flying Sushi, o Japonês Injustiçado
Carê house acabou, mas ainda temos o Pub Kei
Teishoku, onegai shimasu!
Yamaga, japonês tradicional na Liba

, , , , , ,

5 Comentários

Carê house acabou, mas ainda temos o Pub Kei

A expectativa era alta… Ficamos sabendo pelo Bicho que a Mãe Carê do CB tinha passado os segredos carêísticos para o novo restaurante que iria abrir na praça de alimentação no TOP Center. Então, lá corremos nós para conferir.

Foi chegando lá que associei que o Pub Kei era restaurante era o antigo vizinho do CB. Lembra? Aquele dos sofás floridos que dava medo de entrar? Agora, tem o lado restaurantinho com uns 15 lugares e um balcão, bem clean e agradável, e do outro lado separadinho é um “Pub”, onde ainda precisamos mandar algum representante masculino para conferir esse lado B do negócio.

Abrindo o cardápio, vi que existiam inúmeras opções de comida e que só teríamos 3 opções de curry: Katsu (milanesas), Curry rice e Curry Lamen. O que me deixou decepcionada, porque o prato que eu mais gostava era o Beef Curry, que era só carne molinha e molho. =(

Como eu estava com a Ayagui, representante do Vaiquevai que obviamente iria provar o carê, eu resolvi fugir do padrão da mesa e pedir coisinhas diferentes.

Começei com um Kaki Furai, que são ostras empanadas. Chegaram crocantinhas e muito gostosas mesmo! Pena que só vinha 4 e custava R$ 26,00!

pubkei005
Depois eu quis pedir um temaki de ouriço do mar, mas não tinha. Então fui no basicão Salmão tradicional sem maionese que custava R$ 10,00. Eu achei bem feitinho, mas nada demais. E ele ainda colocou pepino dentro, o que eu achei meio desnecessário.

E pra fechar, pedi um Tchawan-muchi, que é uma sopinha leve feita de ovos com frutos do mar dentro. Fica tipo um pudinzinho de ovo. Esse sim estava MUITO bom, super bem preparado, fofo e caprichadíssimo. Mas eu também achei meio caro. R$ 16,00 a tigelinha.

pubkei009

Agora me pergunta… E o carê? Provei um pouquinho o das meninas. Posso dizer que estava bom, mas não era o mesmo da Mãe Carê. Leia no Vai que vai o relato de uma amante do curry.

Fofoca! Dizem que a Mãe Carê ainda queria continuar com o restaurante, mas o filho é que não estava mais interessado! Maldito Kung Fu! E que a Mãe Carê fica triste por ter abandonado seus clientes. Tadinha. =(
Sim!!! Estamos tristes! Entra no google, Mãe Carê!

Bottom line: O atendimento é fofo e atencioso, o lugar é cheio de detalhezinhos fofos japoneses, a comida é bem preparada e bem apresentada, tudo gostosinho. Só é um pouco caro. Minha conta com os pratos acima e uma coca saiu R$ 59,00.

Endereço: Top Center, segundo andar – Av. Paulista 854.

Leia a novela carêística aqui:
Carê da Batchan
Curry House fechouuuu!!!
Não sabemos o paradeiro do Curry House, mas…

, , , , , , , , , , , , ,

9 Comentários

Tada: Bar com comidinha japonesa

Eu nem sei como foi que achamos o Tada Robata Bar. Provavelmente foi em alguma vez que tentamos ir no Bar Matriz na aclimação que está sempre lotado e resolvemos apelar pro mini bar da frente. E no fim eu acabei gostando da proposta do Tada.

O local é bem pequeno… Ao todo deve caber umas 10 mesas e olhe lá. Antigamente as mesas ao ar livre do térreo ficavam no chão da rua mesmo, então consquentemente você sentava no torto. Agora eles fizeram uma reforminha e colocaram um deck bonitinho. Qdo a lei anti-fumo vingar, vai ser uma ótima opção p/ os fumantes.

Os donos são 2 irmãos. Um é o sushiman e o outro não sei o q faz. O cardápio é formado por um mix de comidas japonesas. Portanto 90% dos frequentadores são orientais.

robata2O forte da casa que são as robatas, quenão é nada mais que um espetinho grelhado japonês. E o tamanho é japa também… O espeto é metade dos espetinhos de carne de gato que você vê por ai. hihihihi. Mas a variedade de espetinhos é bem maior e como robata é pequeno, você acaba provando vários tipos. Cada um sai em torno de R$ 4,00. É… Eu sei, não é lá muito barato. Ou, você pode pedir também o tradicional japa: Temakis, Shimeji, oniguiri e assim vai.

Mas eu gosto de lá, pq é o tipo de bar descontraído que você vai com os amigos mais próximos, beber uma cerveja de garrafa e jogar conversa fora pela madrugada, sem fila e sem muvuca.

Dicas aos motoristas: Em dias de chuva, cuidado ao estacionar o carro na pracinha da frente, porque a rua sofre inundação. Já tivemos que sair correndo no meio da chuva com agua no joelho pra tirar o carro.
Em compensãção, se você para em algum lugar “proibido” o dono do bar te procura e oferece manobrar seu carro p/ alguma vaga próxima que vagou.

Endereço: Rua Pedra Azul, 536 – Aclimação.

Mais bares:

O ó do borogodó
Corre cavalinho, corre!
Nossa Senhora, ajude-os!
Vamo bebê!

, , , , , , , , , , ,

6 Comentários

Yamaga, japonês tradicional na Liba

Outro dia,  perambulando pela liberdade, resolvemos encarar o Restaurante Yamaga.
O ambiente é simples, reservado, mas têm um quê de especial, decoração bem japonês clichê, no bom sentido. Mas claro, tudo é meio antigo, tipico dos restaurantes tradicionais da liba.

Pra fazer o pedido foi meio complicado. Tudo estava escrito em “português”, eu até conseguia ler, mas além do básicos “Teppan, sushi, sahimi, temaki”, eu não conseguia lembrar direito o que as demais palavras significavam e tive que ficar perguntando pra tiazinha. Até senti falta dos amigos Vaiquevaienses pra esclarecer algumas dúvidas sobre o menu japortuguês.

A comida é bem feita, o sashimi estava no ponto certo e as porções eram honestas. Pedimos um combinado de Sashimi, um combinado de peixe frito (ok, deve ter um nome japa pra isso) e tempurá misto de legumes e camarão para dividir em 3 pessoas. Tudo acompanhado de entradinhas, arroz e missoshiru, que aliás devo dizer que foi o melhor que já tomei, pq vem com umas massinhas fritas dentro… é… err… não sei explicar.

Tempuracombinado

Único problema da noite: Eu quis pedir doce. Vontade louca de tempurá de sorvete (Bola de sorvete empanada). E quando chegou, fiquei mega decepcionada. Foi o pior da minha vida. Mega oleoso, massa com gosto de ovo, sorvete vagabundo. Definitivamente não foi uma boa escolha.

A conta saiu R$ 110,00. Ou seja, R$ 37,00 por cabeça. Para comer comida japonesa a la carte, o preço está mais do que bom.

Endereço: R. Tomaz Gonzaga, 66 – Liberdade

Restaurantes na mesma rua: 
Chinês Top 1 2008, até o momento.
Mais lamen!
Porque não o Porque Sim?

, , , , , , , , ,

6 Comentários

Mimatsu muda e vira New Mimatsu!

O restaurante Mimatsu na liberdade era um daqueles lugares que a comida era boa, mas a casa era tão feinha, os móveis tão antigos que dava a impressão de ser meio sujo. Aí, consequentemente, a nossa frequência no restaurante não era muito constante. 

No fim de semana passado, para minha surpresa, o restaurante mudou para a casa vizinha e nada além da comida te lembra o lugar pequenino e escuro do passado. O salão ficou amplo, móveis novos, e casa cheia! E o nome virou New Mimatsu.

Recomendadíssimo! Agora ficou bom, bonito e barato!
Leia o nosso post anterior para saber sobre a comida: Japa Ogro da Floresta (que agora não é mais ogro).

Endereço: R. Galvão Bueno, 475 – Liberdade

, , , , , , , , , , , , , ,

1 comentário

Yoi! Temaki na madruga

Tem dia que bate uma paranóia de comida japonesa. E se essa paranóia bate no meio da madrugada? 

Sábado, ao invés de ir p/ balada, resolvemos ir comer Temaki às 2:00 da manhã. Lembramos que tinha aberto um Yoi! na Ana Rosa e fomos conferir. 
O ambiente é um pouquinho melhor e maior do que a maioria dos Temaki Express da vida. Pelo menos tem umas mesinhas maiores, para sentar com um grupo de amigos. Mas fora isso, o conceito é basicamente o mesmo. 

Para começar a brincadeira, pedi o clássico Temaki de Salmão, sem maionese (R$ 8,00). Tem a versão com cream cheese tb, que eu acho até pior do que pedir com maionese. O que combina com peixe cru é wasabi, shoyu e ponto final.
Para o segundo round, como não tinha atum, resolvi inovar. Pedi um de peixe branco marinado com limão, gengibre, shoyu, gergelim e azeite. E olha, fui surpreendida. Muito bom. Lembra ceviche. 

Mas, para a minha tristeza, o Yoi! também peca no quesito “crocância” do nori (alga). Temaki com nori mole é pessimo, e vc fica parecendo uma mongolóide tentando rasgar o nori invencível. 

Eu acho que o conceito de Temaki como fast food é realmente uma sacada boa. O problema é que a maioria que vinga são restaurantes tocados por funcionários às vezes não tão qualificados, que às vezes acertam o ponto e às vezes não. E também não estão se importando muito com isso. 

Convenhamos, preconceitos à parte, eu creio que nenhuma temakeria contrata um shushi man bonzão para ficar fazendo Temaki a rodo ao longo da madrugada p/ um bando de jovens boêmios. 

Se eu voltaria? Claro. Mas só no desespero da madruga.

Endereço: Rua Vergueiro, 1900 – Ana Rosa. E mais um milhão de endereços que vc pode ver no site deles.

Mais Temaki na madrugada: 
After hour Japa

, , , , , , , ,

Deixe um comentário

Nossa experiência no Shintori

Para mim, que não como peixe cru e afins, o Salão Teppan Yaki do Shintori é demais. Tanto pela comida como pelo lugar em si. Mas, vamos por partes.
Logo que chegamos, optamos pelo tal salão de grelhados. A outra opção é o Salão Jardim, mais japonês-típico, pelo que entendi, onde é possível pedir sushis, sashimis, sukiyaki, tempura, etc.
Fomos encaminhados para o bar, recebidos com batata chips e salgadinho japonês picante, além de pepino e cenoura com molho de misso. Só na hora da conta descobrimos que essa brincadeira custava uns R$ 10,00 por pessoa!
Depois de breve espera no bar, onde tínhamos uma ótima visão do jardim japonês, fomos para o tal salão. Nele, vc se senta de frente para uma chapa onde os alimentos são preparados! Como era nossa primeira visita, foi meio difícil entender o cardápio, mas nada que uma rápida conversa com o maître não resolvesse. Fomos de menu completo (não lembro o nome. Era o mais “barato” deles), por R$ 77,00 a cabeça.
Antes de começar a comer, vc coloca um aventalzinho pra poder babar a vontade e não sujar a roupa. Primeiro, é servida dobin-mushi (sopa de caldo de frango, com camarão, kamaboko, frango, cebolinha e um pedaço de casca de limão!). Adorei, mto gostoso.
Depois, uma saladinha simples: folhas, pepino, tomate. São 2 opções de molho: shoyu e tomate. Pedi o primeiro. Em nada me lembrava o sabor do shoyu, mas ok, era mto bom.
Chegaram, ainda, California roll e sushi de salmão. Bons e frescos.
Daí, eis que surge nosso chapeiro, malabarista de ovo. Ok, não é legal ficar brincando com comida, mas foi engraçado. Nosso teppan tinha camarão, lula, carne (picanha ou filé mignon), salmão, broto de feijão, cogumelos, legumes, arroz. Tudo temperado, basicamente, com sal, shoyu e alho. Nada mto complicado, mas tudo fica mais legal pelo ambiente, pela prática do chapeiro e pela apresentação da comida.
De sobremesa, Arnaldo foi de tempura de banana com sorvete. Massa incrivelmente crocante. Ótimo. Eu pedi anmitsu com sorvete de chá. A sobremesa vem com uma bola de sorvete, gelatina de alga, frutas e anko (doce de feijão). Adoro. Para quem não conhece, confesso, não é nada demais. Os que gostam de coisa bem doce então, esqueçam.
Bom, o atendimento é impecável, nem preciso dizer.
A casa tem estacionamento próprio com serviço de manobrista “gratuito”. Depois de esvaziar o bolso, é uma boa notícia. Mesmo assim, um milagre nos dias de hj, né?
Olha, mto bom, ideal para um jantar especial, já que é caro. Lugar lindo!

ShintoriAl. Campinas, 600 – Jardim Paulista

, , , , , , , ,

3 Comentários

%d blogueiros gostam disto: