Posts Marcados curry

Mais um lugar de karê: Go! Go! Curry

No andar de cima do recém-aberto Espaço Kazu, fica o Go! Go! Curry, lugar especializado em karê, já presente nos EUA, Europa e Ásia, conforme diz o site.
O lugar é pequeno e ajeitadinho, dá para ver todo o movimento da cozinha, que é aberta. Tem balcão e mesas.
Fomos no sábado, na hora do almoço, e o lugar até que estava vazio. O atendimento, porém, foi meio confuso. Esqueceram as bebidas e um prato chegou (bem) antes do outro.
Pedimos gyukatsu e tonkatsu karê (uns R$ 35,00). Não há níveis de picância para escolher.
Como o karê é super escuro e ‘concentrado’, rolou um medinho, mas achei ótimo. Pra mim, estava ardido na medida certa (meu nível de tolerância é médio, vai). Como o ar condicionado estava no talo e na minha cara, nem suei, haha.
Gostei bastante, molho espesso, carne macia, quantidade boa, acompanha saladinha e uns curtidos.
Perto do caixa, havia uma embalagem do curry que deve ser usado nos pratos, mas não reparei se vendem.
Olha, achei muito bom, recomendo! Espero que, logo, logo, a rede espalhe para outros lugares, tipo o Sukiya.
Viva o karê!

Go! Go! CurryR. Tomás Gonzaga, 84 – Liberdade

Para os amantes de karê:
Pub Kei
Sukiya

, , , , , ,

4 Comentários

Sukiya: Fast Food japonês

Meses atrás fomos lá conhecer o Sukiya, mas devido à minha falta de foco, o post tá saindo só agora.

O Sukiya é uma rede de fast-food do Japão. E essa unidade aberta na Liberdade em março desse ano foi o 1o da rede localizada fora do Japão. Por causa disso, no mês da sua inauguração só se ouvia falar deles na colônia japa.

O ambiente é limpo e bem iluminado, bem cara de lugar pra comer e sair andando. Dá pra comer num balcãozinho, mas existem também muitas mesas. É confortável, mas não a ponto de você querer ficar lá a noite inteira batendo papo.

A casa é especializada em Gyu-don (arroz com carne) e curry, que são pratos populares no dia-a-dia dos japinhas. Nessa altura do campeonato, vocês já devem saber que os japoneses não vivem de pêxe cru diariamente, né? Então não vá aparecer no restaurante esperando comer um sushizinho, pq não tem!

Nós pedimos 2 pratos pequenos pra provar (R$ 6,00). Um com Gyu-don e outro de curry. Fato esquisito foi que chegou no prato. Onde já se viu comer com hashi num prato? Esquisito. Outro problema foi o Curry ter vindo com feijão, para se adaptar ao paladar do brasileiro!!! Eu até entendo a iniciativa, mas custava então deixar uma opção sem feijão para os que não querem a versão abrasileirada do carê? No fim das contas, o sabor era OK.

Pedi também o Tonjiru, uma sopinha de carne de porco. Bem gostosinho, com sabor forte. Pode não agradar aos menos aventureiros.

Pedi também uma porçãozinha de frango frito e de Kimchi. Gostosinho, mas nada impressionante. As porçõezinhas giravam em torno de 3 reais.

Conclusão: É um PF japonês. Só vale a pena se você trabalha por perto ou está passando por ali e quer um lugar pra comer que seja rápido e barato.

Ps: Na época eles não tinham estacionamento, o esquema foi parar o carro no Mc Donalds na migué.

Endereço: Rua Vergueiro, 72 – Liberdade

, , , , , ,

11 Comentários

Mais Restaurant Week. Dessa vez, Obá!

Nossa experiência no Obá durante o Restaurant Week foi perfeita. Fiz reserva, me ligaram para confirmar, a comida é incrível e o atendimento mais ainda.
O restaurante, inspirado nas culinárias do México, Brasil, Itália e Tailândia (assim não tem como errar, né? Só coisa boa), tem ambiente bem legal, parece uma casa de família.
Do menu oferecido no jantar (R$ 39,00), pedimos:
De entrada – Cigarretes de massa crocante recheadas de camarão (uma espécie de pastel em formato de canudinho) com geléia de abacaxi e pimenta e Crostinis com ricota, espinafre e linguiça;
De prato principal – Curry verde de pescada amarela, abóbora, abobrinha e vagem, acompanhado de arroz e relish de pepino (combinação ardido-bombástica);
De sobremesa – Crepas de chocolate com sorvete de creme e Bolinhos de estudante com sorvete de coco (bolinhos fritos de tapioca, adore-ei).
Tudo estava bom, principalmente as entradinhas! O bolinho da sobremesa tb era incrível.
O que mais me surpreendeu, além da comida boa, foi o atendimento, simpático do momento da reserva até o fechamento da conta.
Dando uma olhada no cardápio normal da casa, deu para se animar bastante. Já está na minha nova listinha: a dos ‘tenho que voltar… e rápido’!

Obá Restaurante – R. Melo Alves, 205 – Jardins

Mais experiências no Restaurant Week Inverno 2009:
Eau de toilette
PF na ZN

, , , , ,

6 Comentários

Carê house acabou, mas ainda temos o Pub Kei

A expectativa era alta… Ficamos sabendo pelo Bicho que a Mãe Carê do CB tinha passado os segredos carêísticos para o novo restaurante que iria abrir na praça de alimentação no TOP Center. Então, lá corremos nós para conferir.

Foi chegando lá que associei que o Pub Kei era restaurante era o antigo vizinho do CB. Lembra? Aquele dos sofás floridos que dava medo de entrar? Agora, tem o lado restaurantinho com uns 15 lugares e um balcão, bem clean e agradável, e do outro lado separadinho é um “Pub”, onde ainda precisamos mandar algum representante masculino para conferir esse lado B do negócio.

Abrindo o cardápio, vi que existiam inúmeras opções de comida e que só teríamos 3 opções de curry: Katsu (milanesas), Curry rice e Curry Lamen. O que me deixou decepcionada, porque o prato que eu mais gostava era o Beef Curry, que era só carne molinha e molho. =(

Como eu estava com a Ayagui, representante do Vaiquevai que obviamente iria provar o carê, eu resolvi fugir do padrão da mesa e pedir coisinhas diferentes.

Começei com um Kaki Furai, que são ostras empanadas. Chegaram crocantinhas e muito gostosas mesmo! Pena que só vinha 4 e custava R$ 26,00!

pubkei005
Depois eu quis pedir um temaki de ouriço do mar, mas não tinha. Então fui no basicão Salmão tradicional sem maionese que custava R$ 10,00. Eu achei bem feitinho, mas nada demais. E ele ainda colocou pepino dentro, o que eu achei meio desnecessário.

E pra fechar, pedi um Tchawan-muchi, que é uma sopinha leve feita de ovos com frutos do mar dentro. Fica tipo um pudinzinho de ovo. Esse sim estava MUITO bom, super bem preparado, fofo e caprichadíssimo. Mas eu também achei meio caro. R$ 16,00 a tigelinha.

pubkei009

Agora me pergunta… E o carê? Provei um pouquinho o das meninas. Posso dizer que estava bom, mas não era o mesmo da Mãe Carê. Leia no Vai que vai o relato de uma amante do curry.

Fofoca! Dizem que a Mãe Carê ainda queria continuar com o restaurante, mas o filho é que não estava mais interessado! Maldito Kung Fu! E que a Mãe Carê fica triste por ter abandonado seus clientes. Tadinha. =(
Sim!!! Estamos tristes! Entra no google, Mãe Carê!

Bottom line: O atendimento é fofo e atencioso, o lugar é cheio de detalhezinhos fofos japoneses, a comida é bem preparada e bem apresentada, tudo gostosinho. Só é um pouco caro. Minha conta com os pratos acima e uma coca saiu R$ 59,00.

Endereço: Top Center, segundo andar – Av. Paulista 854.

Leia a novela carêística aqui:
Carê da Batchan
Curry House fechouuuu!!!
Não sabemos o paradeiro do Curry House, mas…

, , , , , , , , , , , , ,

9 Comentários

Dicas de inverno

O frio realmente se instalou (nossa, demorou pra notar, hein?). Quer dizer, em SP faz frio, calor, depois chove. Daí que o TÔ COM FOME separou algumas dicas que combinam com o inverno e ajudam a enfrentar o friozinho de maneira muito mais agradável: com a barriga cheia.

Sukiyaki do Sukiyaki House
Fondue no Platz e no BarBolla
Chá no Khan el Khalili
Hot pot do China Lake
Lámen do Lamen Kazu
Churrasco coreano no Korea House e no BiCol
Soba do Sobaria
Pratos com curry no Thaï GardensGanesh e Govinda

, , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Não sabemos o paradeiro do Curry House, mas…

Gentem, ainda não descobrimos o destino do Curry House (CB, Carê da Batian, Carê House), mas olhem a matéria que encontrei no viajeaqui, de 25/05/09:

Notícias quentinhas da gastronomia paulistana

Acho que para o Top Center eles não voltam mais mesmo. Em compensação, alguém percebeu o sucesso e a falta que fariam…

, , , , ,

Deixe um comentário

Restaurant Week Rendeu!

Esta semana que passou foi o meu restaurant week pessoal. Quarta fui ao Arábia e quinta ao Thai Gardens (sempre na janta).

Arábia

A hostess foi bem simpática. Parece que havíamos feito a reserva na filial errada, mas mesmo assim ela arrumou um lugar bem rapidinho. O lugar era do tipo descoladinho chique do Jardins. Ambiente agradável com direito a mini jardim no meio, mas achei que as mesas eram muito próximas umas das outras. Passamos o jantar inteiro ouvindo a conversa da mesa ao lado. Detalhes à parte, a comida é fora de série. De entrada experimentamos o falafel – combinação extremamente agradável, leve e gostoso – e o quibe cru – de longe o melhor que já comi na vida; vem com um pratinho com cebola, cebolinha e salsinha à parte para temperar ao gosto. De prato principal rolou berinjela ao forno – camadas de berinjela recheado com carne e cubos berinjela refogados, temperados com especiarias árabes, coberto com molho de tomate – perfeito. Também experimentei o kafta no espeto, que não achei nada demais, igual a todos que já comi. Eles também estavam com uma promoção no vinho. Tomamos um ótimo por R$15 para duas pessoas! De sobremesa, doces árabes, acompanhados de calda de flor de laranjeiras a parte. Eram bons, mas acho que para quem gosta de doce árabe. Eu não gosto porque acho doce demais. Veja SP talvez tenha razão. O melhor árabe da cidade? Não conheço muitos para dizer. A conta “restaurant week” foi R$54 pro cabeça. Demos uma bizoiada no cardápio, teríamos gasto bem mais num dia normal.

Endereço: Rua Haddock Lobo, 1397 – Cerqueira Cesar – Tel: 3061-2203

Thai Gardens

Acho que o ambiente tem 100% a ver com o nome do restaurante. São três andares perfeitamente decorados ao estilo oriental (térreo, mezanino e 2o. mezanino). Atenção aos detalhes, no pequeno lago, na estátua de Buda, na iluminação. Fomos recepcionados por um host tailândes vestido a caráter, com direio a chinelo! Sensacional. De entrada fui de Vermicelli – cabelinho de anjo claro e transparente preparado ao estilo Thaï, com frango moído, suco de lima, erva cidreira, salsão, echalotas e cenouras – excepcional, o melhor é que as verduras eram fresquinhas, não estavam cozidas, o que fazia uma combinação interessante. De prato principal escolhi o frango com batata preparado com molho de curry vermelho e leite de côco. A combinação era boa (o arroz de boa qualidade ajudava), mas que saudade do Curry House. Entuxei o frango de pimenta e depois tirei uma com o garçom simpatia (todo sorridente e brincalhão), dizendo que a pimenta não dava nem pro cheiro, não parecia tailândes. Ele sugeriu então que fôssemos mais tarde à cozinha contar aos chefs e correr o risco de levar uns golpes de muay thai. Aceitamos prontamente! A sobremesa foi torta de banana com sorvete. Muito bom, deu vontade de pegar uma receita na internet e fazer em casa. Depois do jantar demos uma passadinha na cozinha e conhecemos os 4 chefs tailândeses – 2 homens e 2 mulheres. Foram simpáticos, mas estavam ocupados. Sem jeito, só troquei poucas palavras e os parabenizei pela comida. Nem entrei na questão da pimenta. Eles arranharam um português e um inglês. Foi bom saber que a comida era genuína. Conta restaurante week foi R$50. Pelo que olhei no cardápio, uma conta varia muito dependendo do prato que se pede. Uma conta normal deve variar entre R$40 a mais de R$100.

Endereço: Av Nove De Julho, 5871 – Jardim Paulista – Tel: 3073-1507

Bem, este é o último fds do Restaurant Week. Corram quem quiser aproveitar. E se alguém comer o milanesa de cação no Thai Gardens (só almoço), depois me conte como foi.

, , , , , , , , , ,

2 Comentários

%d blogueiros gostam disto: