Posts Marcados Pinheiros

Maní: comida contemporânea pra tiuzão

mani_fachada
O lugar é bonito e bem dividido em três ambientes: um mais rústico com cobertura de “trepadeiras”, o salão principal mais austero e o jardim com mesas de madeira que dão um ar de pique-nique. Como eu cismei que queria um lugar de fumante, ficamos esperando mais de uma hora por uma mesa no jardim… Se fosse mesa normal, pegaríamos em menos de 20min.

Ficamos sentados em um dos sofás tomando uns aperitivos pra abrir o apetite (dose black R$24,00 e “caipirinha do porto” a base de vinho do porto R$19,00) que vieram caprichados. Conversa vai, conversa vem, fome aparece e resolvemos pegar uma mesa não-fumante para já ir pedindo os pratos e devorar o couvert que, infelizmente, não era dos mais caprichados: vieram uns pãezinhos, um mandyopan-gigante, queijo de cabra e um patê de ricota, nada d+ (não valeu os R$12,00 por pessoa).
Pegamos um vinho, afinal de contas se é pra gastar gasta direito e, como não entendo nada dessa coisa enóloga, fui direto no Cabernet Sauvignon com preço não exorbitante e no final era um que eu já experimentei e tinha gostado: Hight Tide Isla Negra 2007 (R$97,00 a garrafa – você acha por R$64,00 na Enoteca Fasano).
Os pratos chegaram assim que conseguimos um lugarzinho no fumódromo, e eles estavam muito bons. Bons em qualidade e sabor, mas em tamanho… pfff Difícil ser gordão em restaurante metido a chiquetoso. Pedi um bobó a maní (camarões tamanho médio sobre purê de mandioquinha com “molho bobózento” – R$55,00) que estava bem saboroso, com os camarões no ponto certo. Minha “kerida” pediu um filé não lembro o nome (filé mignon com batata laminada gratinada – R$45,00) cuja a batata estava muito boa e a carne também bem feita.
Não pegamos sobremesa – ufa, economia de uns cinquenta contos – e fechei com um cafezinho pra rebater (nespresso ristretto R$4,90) pra ver se acordava um pouco porque já era mais de meia noite. Resumindo, é um lugar bem legal pra ir a dois e curtir uma noite de tiuzão-com-grana, mas não rola ir direto devido ao ticket alto… Vem megasena, veeeem!
Prós: Lugar bonitão e íntimo para curtir uma comida boa e conversar.
Contra: Caro (pelo menos para meus padrões) e como não tem muitas mesas deve rolar filas homéricas ainda mais por ser um dos restaurantes destaque do ranking da Vejinha (melhor comida contemporânia já há alguns anos).
Endereço: Rua Joaquim Antunes, 210 – Jardim Paulistano – Tel: 11 3085-4148

Ficamos sentados em um dos sofás tomando uns aperitivos pra abrir o apetite (dose black R$24,00 e “caipirinha do porto” a base de vinho do porto R$19,00) que vieram caprichados. Conversa vai, conversa vem, fome aparece e resolvemos pegar uma mesa não-fumante para já ir pedindo os pratos e devorar o couvert que, infelizmente, não era dos mais caprichados: vieram uns pãezinhos, um mandyopan-gigante, queijo de cabra e um patê de ricota, nada d+ (não valeu os R$12,00 por pessoa).

Pegamos um vinho, afinal de contas se é pra gastar gasta direito e, como não entendo nada dessa coisa enóloga, fui direto no Cabernet Sauvignon com preço não exorbitante e no final era um que eu já experimentei e tinha gostado: Hight Tide Isla Negra 2007 (R$97,00 a garrafa – você acha por R$64,00 na Enoteca Fasano).

Os pratos chegaram assim que conseguimos um lugarzinho no fumódromo, e eles estavam muito bons. Bons em qualidade e sabor, mas em tamanho… pfff Difícil ser gordão em restaurante metido a chiquetoso. Pedi um bobó a maní (camarões tamanho médio sobre purê de mandioquinha com molho funghi – R$55,00) que estava bem saboroso, com os camarões no ponto certo. Minha “kerida” pediu um filé-não-lembro-o-nome (filé mignon com batata laminada gratinada – R$45,00) cuja a batata estava muito boa e a carne também bem feita.

Não pegamos sobremesa – ufa, economia de uns cinquenta contos – e fechei com um cafezinho pra rebater (nespresso ristretto R$4,90) pra ver se acordava um pouco porque já era mais de meia noite. Resumindo, é um lugar bem legal pra ir a dois e curtir uma noite de tiuzão-com-grana, mas não rola ir direto devido ao ticket alto… Vem megasena, veeeem!

Prós: Lugar bonitão e íntimo para curtir uma comida boa e conversar de casal.

Contra: Caro (pelo menos para meus padrões) e como não tem muitas mesas deve rolar filas homéricas ainda mais por ser um dos restaurantes destaque do ranking da Vejinha (melhor comida contemporânia já há alguns anos).

Endereço: Rua Joaquim Antunes, 210 – Jardim Paulistano – Tel: 11 3085-4148

OBS: Veja alguns restaurantes japoneses no meu site =P

Anúncios

, , ,

4 Comentários

Onde fazer aniversário?

Todo ano, qdo chega perto do meu aniversário, eu fico dando google procurando lugares pra fazer aniversários e nunca encontro sugestão boa.
Acaba virando um puta stress maluco, pq vc tem que achar um local que agrade os amigos mao de vaca, os amigos que odeiam balada, os que amam balada e pegação e por aí vai.

O Chacara Santa Cecilia é um mix de quase tudo. Fazia tempo que eu não ia, e nessa última sexta-feira marcamos um hh lá. O lugar já foi mais bombado, pq antigamente tinha que fazer reservas e o escambau. E nessa sexta a gente apareceu lá do além e foi tranquilo pra sentar.

O ambiente é bem legal, um “rústico chique”, super bonitinho, bem amplo com algumas areas ao ar livre, perfeito pros amigos que dão a desculpa de que não vai em bar/balada pq nao curte cheiro de cigarro. Tem um “bosque” no meio do salão e até um mini lago com umas tartaruguinhas. São vários ambientes interligados, não sei como explicar. O lugar é bem grande. Tem até uma pista de dança. Mas nessa sexta-feira acho que não abriu. Se abriu, ninguém entrou tb.

LancheA entrada estava R$15,00 consumíveis em comida. São inúmeras opções no cardápio, fica até dificil escolher. Eu nunca havia comido no lá, e tb não estava botando muita fé, mas fui surpreendida.


Pedi um prato que não me lembro o nome. Era tipo um roll de abobrinhas e beringelas e queijo, numa massa fininha de pizza. MUITO bom! Valeu super a pena. Pedimos também um patê/souflê, sei la, de salmão com torradinhas que estava fantástico tb.

Eu nunca fiz aniversário no Chacara Santa Cecilia. Mas recomendo.

Tá, quem já conhecia vai falar: “Ah, Chacará já tá passado e bla bla bla”. Bom, então tá ué, marca em algum lugar novo e se vira pra sentar aqueles amigos que chegam com 3 hrs de atraso e já não tem mais lugar.

Endereço: Rua Ferreira de Araújo, 601 – Pinheiros

Mais sugestões de bares para anivesário:

Aniversário stress-free
Bebedeira no Campo de Marte
Squat Bar: barzinho fofo cool
Le Roi, happy hour elaborado
Água Doce Cachaçaria, pinga nim mim… NOT

, , , , , , , ,

4 Comentários

Un poquito de Chile en Brasil

Seguindo a indicação dos nossos colegas comedores (hohoho), fomos conhecer um bar/lanchonete/restaurante chamado El Guatón em Pinheiros.
O lugar é meio engraçado. Qdo cheguei lá, reparei que eu já havia visto o local 500 mil vezes, mas nunca me ocorreu parar por lá. Por fora parece um bar trash pequenino, mas dentro tem cara de restaurante tradicional de pai, um tanto qto escuro e antigo. Não indicado para 1st dates, por favor.
O cardápio é cheio de coisas diferentes, comida chilena provavelmente. Qdo fui pro chile, sabe deus pq, eu só comi Pollo com papa. E olha que eu nem sou fresca pra experimentar comida nova. Um mistério.
Lá no restaurante eu tb lembrei que não sou fã de empanadas Chilenas. Na minha opinião, as empanadas Argentinas são melhores e menos ogras da floresta.

Portanto, seguem as opiniões gerais:

Empanadas

Empanadas

1 – Empanada frita de Camarão com Queijo: Parece pastel de feirta. Bom, mas nada demais. 4 reais.
2 – Empanada assada de Carne: Bom, mas enjoativo. E eu nem curto uva passa em comida. 4 reais. A Jussa gostou, mas ficou lembrando dela a noite toda. hahahaah.
3 – Empanada assada de Marisco: Não vi e nao senti gosto de marisco. Gostoso! Mas nada do marisco. 6 reais.

Empanada assada
Empanada assada

4 – Empanada assada de Pizza: Pareceu o melhor da noite. 4 reais.
Mas no geral, achamos muito grandes e massudas. Vc come 2 e já fica meio cheia. Sinceramente, o que mais gostei foi a pimenta caseira chilena! Muito boa!

O que me interessou no cardápio foi o ceviche. Nunca comi, mas queria experimentar. Mas nao tive coragem de pedir um pratao sendo que só eu comeria. Eu queria comer as Ostras frescas tb, mas fiquei com medo. Não sei até que ponto elas são frescas num restaurante no meio de SP, onde a atração principal são as empanadas.

Um dia eu volto, pra experimentar todos os pratinhos diferentes que têm por lá.

Ah, e realmente, as músicas são engraçadas.

Endereço: R. Artur de Azevedo, 906 – Pinheiros

, , , , , , , , , ,

23 Comentários

Cigana Bipolar

Em mais um encontro semanal com a Jussa, resolvemos ir no Cigana, ao lado do edificio Tomie Otake.
Primeiro foi um drama p/ estacionar. Passamos umas 4x na frente do bar e nada de enxergar o Valet (Meio escondido pra quem passa de carro, mas existe). A vizinhança tb não facilita deixar o carro na rua, tudo era proibido estacionar.
Chegamos umas 7 hrs da noite, bar vazio, e permaneceu do mesmo jeito ate umas 10:30 da noite, horario que fomos embora.
O lugar é agradável, mas dá a impressão de que quer agradar a todos os estilos e acaba ficando meio perdido na decoracao/cardápio mistureba. Do lado de fora, mesinhas na rua como qquer bar normal.
Na parte de dentro eh mais bonitinho, misturando um rustico moderninho, tinha um DJ, e a impressao que eu tive foi que ele deixou o iPod no shuffle.
No segundo andar que a coisa fica estranha. Super bonitinho, muito bem decorado, com cara de restaurantinho modernoso chique, totalmente diferente da proposta bar do andar debaixo. Como nao tinha ninguem, tb não nos aventuramos a sentar lá. hiahiaiha
A comida achei pessima. Me desculpe, não sei se eu que não sou culinaristicamente refinada. No cardápio tinha poucos aperitivos típicos de bar, e como estavamos com fome, fomos de sanduiche.
Abobrinhas! Calabresa!
O preço estava em torno de 15-20 reais. Então imaginei que seria bom. Pedi um de presunto parma, queijo e abobrinhas gratinadas. Adoro presunto parma, adoro abobrinhas, odiei o sanduiche. huahuahua. A Jussa pediu um de calabresa, nada demais também, mas pelo menos não estava ruim.
Pedimos um Brownie com sorvete, também OK.
Assim… Nada demais. Mais um que não cheira nem fede, ou eu q não entendi a proposta da casa.
Até voltaria lá se fosse só pra beber breja e sei la, comer pastel, q nao deve ter erro. (Ai meu deussss, mas o chopp é SOL!)

Ahh, e parece que de terça tem leitura de mão. Nhe.

Endereço: Rua Coropés, 87 – Pinheiros.

, , , , ,

Deixe um comentário

Viva el Texas!

Já começo o post com medo do pensamento alheio, ao falar do El Kabong. Receio de vcs lerem, e o 1o pensamento ser: “Afe, mas quem eh que já não conhece esse lugar?”.

Além do mais, para os mais conhecedores do mundo culinarístico, o El Kabong não é um Mexicano tradicional, e sim um “Tex-Mex”. Eu nunca fui pro Mexico, mas já me disseram que a comida Mexicana autêntica não é tão boa assim. Sendo assim, eu gosto mesmo é do Tex-Mex, que simplificando, é um mix entre a comida americana do Texas com a comida Mexicana.

Mas enfim… Deve ter alguém no mundo que não conhece. Portanto, aqui vai:

O El Kabong segue a linha do Outback/TGI Friday’s/Applebee’s. Ou seja, é bonitinho, frequentado por pessoas “jovens” e um tanto qto caro. uhauhuaha
A casa tem um estilo aconchegante, com sofazinhos, um tanto escuro, perfeito para marcar um encontro romââântequinho pra azeitar aquela mina/moço, sem correr o risco de ser brega demais ou pagar de tiozão tradicional.
As porções são de tamanho OK, mas tudo é meio gordão e pesado. Estávamos em 2 e dividimos 2 pratos, a conta deu quase 70 reais, mas comemos até explodir.
E ao contrário da crendice popular, não é tudo apimentado. Mas comida sem pimenta é para fracos. huahuahuahua.

Burrito Quesadilha de Carne

Por exemplo o Burrito de carne (Pra mim, melhor burrito de SP, um dia escrevo mais sobre isso…) e a Quesadilha de carne que pedimos não eram apimentados. Vem 3 molhos: Guacamole (eca), Sour cream (eca) e o Salsa (Eeeeee!).
As vezes acho que gosto de Mexicano só por causa do molho Salsa. É apimentadinho, mas não assassino. Basicamente um vinagrete apimentado.

Enfim, não vou ficar falando aqui do que se tratam os pratos. É muita coisa, vai olhar no site. Só digo que é bom, recomendo para todas as ocasioes: Dias que nao tem o q fazer e vc quer comer algo diferente, Happy hours, First dates, TUDO.

Nas quartas a mulherada ganha uma Double frozen tequila (ó aqui a dica pra vc levar uma mina e deixa-la meio alegrinha. huahuahua). E tb na quarta, quinta e domingo alguns pratos são “Double Deal”, que dão o direito de vc retornar na segunda ou na terça e comer o mesmo prato de graça, pagando somente as bebidas e os 10%.

Bottom line: Tex-Mex rox! Volto na quarta pra pegar o Double Deal de novo!

Endereços: Rua Mateus Grou, 15 – Pinheiros ou Al. Jauaperi, 626 – Moema

Mais mexicanos pela cidade:
Procura-se um mexicano (em complemento ao post da Estene)
Faltou pimenta…
E a busca pelo mexicano bom e barato não pára!
Mexicano sem Chilli
Ôlloco, meu!
Señor mexicano
Mexicano escondido
Novo mexicano… agora no shopping

, , , , , , , , , , , ,

10 Comentários

Melhor Parmegiana de São Paulo?

Após inúmeras tentativas, finalmente fui no Degas comer o bife a Parmegiana, que no meu cerebro, era a melhor de Sao Paulo. (Nao sei de onde tirei isso).
Enfim… Fomos no Degas da Teodoro, imaginando que sendo um sábado, o lugar estaria infernal. Mas nem, Estava tranquilinho.
Sentamos, abrimos o cardapio, outras coisas me atrairam muito mais do que a Parmegiana. Mas, eu tinha uma missão e não podia sucumbir e pedir outra coisa.
Parmegiana será!
Como eu já sabia que as porções de lá são gigantescas, perguntei pro garçom se eu não podia pedir a porção individual (R$ 38,00) e dividir. E até ele falou: Realmente, pra 2 pessoas, pede o menor que já está de bom tamanho. O prato já acompanha arroz e batata frita, mas resolvemos pedir uma saladinha pra acompanhar, crente que iria “faltar” comida, já que era eu e mais um mega esfomeado.

degas Me desculpem a foto, soh lembrei de tirar no fim…

É, realmente era muito boa. Superou minhas expectativas, já que sou descrente das coisas. Mas tem um ponto… As parmegianas de lá são feitas com filé mignon. E na boa, pra vc cagar um filé mignon (não literalmente. huahuha), tem que ser muito mané e nunca iria trabalhar num restaurante. Portanto… Não estou tão deslumbrada assim.
Agora vamos ao ambiente… Provavelmente muita gente já deve conhecer o Degas. Restaurante tipico para almocos de familia, bem informal. Se não tivessem me sugerido, eu nunca teria entrado. A fachada tem cara de padoca. Vc entra, eh um estilinho antigo de restaurante do interior. Lugar pra ir qdo vc quer comer BEM (até sobrou), gastar MÉDIO (Conta: R$ 55,00 p/ 2 pessoas) e não está preocupado em impressionar os seus acompanhantes.

Bottom line: Lugar de Pai. Mas, voltaria sim. Afinal, os pais são sábios. hahaha.
Mas ainda não sei se é a MELHOR de SP. Sugestões?

Endereço: Rua Teodoro Sampaio, 567 – Pinheiros. Ou Av. Pompéia, 796 – Vila Pompéia.

Voltamos novamente! Leia aqui: Degas: Ainda a melhor parmegiana de SP

Mais Parmegianas:
Maior Parmegiana de São Paulo?
As massas do seu Alcibieri

, , , , , , , ,

49 Comentários

%d blogueiros gostam disto: