Posts Marcados salgados

Pastel + sorvete = felicidade!

Na nóia de comer pastel, Arnaldo e eu fomos ao Yokoyama no domingão. A gente fez a festa. Aí vão nossos pedidos e considerações:
– Bolinho de carne: feito com massa de batata, é bom, mas não achei nada demaaaais;
– Esfiha fechada de carne: muuuuito boa! A massa é bem fina, o recheio é farto e gostoso! Adorei!
– Pastel de queijo: pedi errado! O pastel de queijo é, na verdade, de queijo BRANCO. O tradicional de queijo é o de mussarela. Bom, nem preciso falar que não gostei, né? Não curto pastel light, hehe.
– Pastel de palmito: bem recheado, bem temperado. Como foi o primeiro que comi, me surpreendi mais com a massa.
– Pastel de camarão com catupiry: bem bom. Veio tanto recheio, que a massa rachou. Arnaldo teve que comer o pastel com garfo. Vergonha!
– Pastel de palmito com atum: não experimentei, mas com o histórico acima, ruim não deve ser.

A massa do pastel é bem fininha, sequinha e crocante. Os pastéis vêm muito bem recheados. Gostei muito, mas ainda prefiro a massa do Yoka (que nem sujava o papel de óleo).
Total da conta, com 2 Cocas: R$ 32,00! O preço dos pastéis varia de R$ 3,30 a 6,70.

No fim do dia, fomos, ainda, ao America aproveitar o 6º Festival de Frozen que tá rolando. Eu pedi uma das sugestões do evento: Frozen Brigadeiro de Pistache (frozen yogurt com brigadeiro de pistache, salpicado com farofa de pistache e crocante de brownie, R$ 12,40). Arnaldo não quis arriscar e pediu nosso favorito, o de Nutella com calda de frutas vermelhas (R$ 12,40). Eu gostei do de pistache. O brigadeiro fica molinho e dá para misturar ao iogurte. É doce na medida. Gostosinho mesmo é o biscoito de brownie! Mas olha, não bate o frozen de Nutella. Esse é campeão.

YokoyamaR. Luís Góis, 1151 – Mirandópolis
Av. Lins de Vasconcelos, 1365 – Cambuci
AmericaAl. Santos, 957 – Cerqueira César
+ um monte de endereços

Mais diversão:
Pastel da Sena Madureira
O japonês e seu pastel incrível!
Pastel made in Brazil
Tomando iogurte no Jardins.
Alaska: destino certo para fugir do calor
O incrível mundo dos picolés bizarros do cerrado!

, , , , , ,

2 Comentários

O japonês e seu pastel incrível!

E pra fechar o Carnaval gordo com chave de ouro, fomos ao Yoka. Arnaldo e eu estávamos tão empolgados em comer o pastel de lá, que fomos de Cotia à Liberdade competindo pra quem sabia mais palavras que rimavam com Yoka. Sim, a gente é besta.
Bom, depois de mta paçoca, mandioca, pipoca, fofoca, chegamos ao lugar. Simples, feio, apertadinho, cheio. Comecei com um de palmito (R$ 2,80) e Arnaldo (acho que empolgado com nossa visita à Bragança) foi de calabresa com catupiry (R$ 4,00).
Pois bem. O pastel de calabresa chegou perfeito à mesa. Lindo, sequinho, cheio de recheio. O meu apareceu pingando de óleo, de formar poça no prato. Nunca tinha visto aquilo em pastel de feira, imagina em pastel “de marca”! Fiquei triste, meio decepcionada.
Pedimos pra trocar. Esperei um pouquinho e eis que ele chega, sequinho, leve, crocante e incrível! O saquinho de papel em que ele vem fica praticamente intacto! Não sei qual é a mágica, só sei que é bom demais. Massa perfeita e recheio farto/bem temperado.
Pediram desculpas e eu aceitei, sem hesitar. Sou facinha mesmo.
De saideira, pedimos um dos pastéis mais caros do cardápio, o de palmito com camarão (o outro é o de bacalhau, R$ 7,00). Bom, não tem nada demais. Até que vem bastante camarão, mas olha, na boa, dá pra desencanar e ficar nos sabores triviais, que são mais baratos e ótimos.
É caro pra um pastel? Sim, mas vale a pena. É bom MESMO.
Fiquei curiosa com o pastel japonês, com tofu, shitake, kamaboko (massa de peixe) e cebolinha. Fica pra próxima!
Na hora de pagar, o japonês pediu desculpas novamente, se justificou e, já brother do Arnaldo, recomendou que a gente experimentasse o bolinho de bacalhau na próxima visita. Pode apostar, seu Yoka!

YokaR. dos Estudantes, 37 – Liberdade
Mais pastel em SP, aqui e aqui!

, , ,

Deixe um comentário

Bakery Itiriki… Não fazem mais pão como antigamente

O Bakery Itiriki é uma “padaria” chique, que imitou o conceito das padarias na China/Japão. Os pães e doces ficam expostos e funciona no esquema self-service. Vc pega uma bandejinha e vai pegando o que te dá vontade. Lindo né? Pois é… Fui lá nesse fds já alucinando com algum pão bem bom e um brownie de chocolate com nozes sensacional que eles tinham… 

Mas… Chegando lá, surpresaaaaa, pegadinha do malandroooo, nao tinha quase nada pra comer! Prateleiras semi vazias e tudo que estava exposto estava com cara de velho, com cara de sobra de ontem. Dei 3 voltas no corredorzinho e nada com cara de novo e bom. Como a fome tava chegando, resolvi encarar uma coxinha. Em dias normais eu nunca comeria uma coxinha no Itiriki, fala serio. Igual a entrar numa cantina italiana e pedir Sushi. Nada a ver. Mas…. Ok, Coxinha será! 

3 reais numa coxinha. Ou 3,50? Pela coxinha mais bosta que comi na minha vida. Ok, exagerei, nao foi a mais bosta. Mas definitivamente já comi melhores em qquer lugar lixão do centro. Decepcionante. A minha amiga queria o bolo de cenoura de sempre, que também não tinha. Se contentou com um pão com recheio de chocolate. Tb não estava bom. 

sucopobaAí lembrei que mês passado fui lá tomar aquele suco Pobá. Eu sempre tomo o de Inhame com leite (eh, ce fez cara feia, eu sei, to visualizando vc). Tem outros sabores, de frutas, de chá, etc. É tipo um milk-shake + sagu. Já saiu em várias matérias de vejinha, etc. Eu AMAVA isso, custa os zóio da cara, tipo 7 reais um copo. E eles também conseguiram cagar no suco. Estava com sagu meio cru, o inhame com leite tava sem gosto, tão ruim que nem consegui terminar. 

Fiquei injuriada. Porque no Itiriki, vc paga o dobro do que vc pagaria em qquer lanchonete/padaria, mas os salgados, pães, eram bons e o ambiente bonitinho. Tudo bem feito e caprichadinho. Agora tá mó várzea, o preço continua alto, e a impressão que eu tenho é que eles nem se importam mais. Ficaram famosos devido a essa febre de asia que contaminou todas as revistas e todo mundo que fazia qquer tipo de matéria sobre china/japão, ia pra liberdade e apresentava entre outras coisas a padaria e o suco Pobá. 

Eu fiquei injuriada de verdade. Mas confesso que toda vez que eu estiver na Liberdade, passarei lá p/ dar uma olhada na safra do dia, na esperança de que eles melhorem e voltem aos tempos áureos do começo do negócio. Mas… Acho pouco provável que eles mudem. Sucesso subiu à cabeça. Melhor comer no vizinho

Endereço: Rua dos Estudantes, 24 – Liberdade.

, , , , , , , , ,

19 Comentários

Pastel made in Brazil

Uma das coisas que eu mais gosto na vida é pastel. Comer pastel e beber garapa, então… o mundo pode acabar amanhã que eu morro contente. Um lugar legal de pastel é a Pastelaria Brasileira. Aliás, de pastel, esfiha, coxinha, empada, kibe, todas essas coisas boas. Os recheios são básicos: carne, palmito, queijo, pizza etc. Cada um custa R$ 2,50. É um pouco menor que o pastel de feira, mas o recheio é farto, tem menos vento e a massa é sequinha. Existem os pastéis especiais, com tamanho e recheio avantajados que saem uns R$ 5,00. Eu nunca comi, mas ACHO que basta um para encher. O lugar é meio pedreiro (bom, é pra vender pastel, né? Tá melhor que barraca) e, apesar de ser fechado, vc não sai cheirando fumaça! Incrível, hein?
Legal que vc vê o pessoal puxando a massa, recheando os pastéis, tudo na hora.
Agora, de sobremesa, tem uma tortinha de banana que é sensacionaaal! A casquinha de açúcar, a canela, o recheio, tudo é perfeito! Custa em torno de R$ 2,00 e dá até para dividir se vc já estiver rolando de tanto pastel! O importante é não dispensá-la, hueheu.
Só aconselho evitar o lugar em dias de jogo no Parque Antarctica, já que a Pastelaria fica em frente ao estádio. Quer dizer, a não ser que vc não se incomode, hehe.

Pastelaria BrasileiraR. Turiaçu, 2113 – Pompéia

, , , , ,

Deixe um comentário

Esfihas mágicas

EsfihaEsfiha 

O Art Esfiha é um lugar que eu nunca conheceria se eu não trabalhasse tão perto. Aberto por 2 irmãs árabes super simpáticas que tratam quase a todos os clientes pelo nome (inclusive eu!), é um pequeno “fast-food” num sobrado que vale a pena conhecer e passar a frequentar. O atendimento é um tanto qto confuso qdo o lugar fica cheio, mas o clima é tão amigável que vc acaba dando um desconto.

O que realmente acaba me ganhando, é a esfiha, claro, se eu tivesse que rankear as top esfihas da vida, com certeza esta mereceria estar entre as Top 5. Tem as básicas como carne/frango, mas tb tem sabores diferentes como queijo c/ requeijão, verdura, ricota, coalhada e etc. Além disso, a casa serve tb especialidades árabes como Kaftas, Kibe Cru, Homus e por aí vai.

Meu pedido é sempre o Kibe cru (Sensacional e não tem gosto de carne com sangue, ok? Livre-se dos preconceitos e experimente 1 vez na vida), 1 esfiha de carne e 1 esfiha de frango. Todos são mágicos e nunca conheci alguém que não tenha gostado.

Valor médio da conta: R$ 15,00. E agora eles estão com aquelas promoções fidelidade, após 10 refeições, 1 é grátis. Sinceramente, não precisava. A casa está sempre cheia. O lugar é perfeito pra um almocinho diferente e gostosinho, num dia agradável.

Bottom line: Eu vou! E sempre!

Endereço: R. Tumiaru, 67 – Paraiso

Conheça mais esfihas:
Saj: ótima experiência na Vila Madalena
Mais esfihas!
Descobrindo Perdizes
Mama de comida árabe
Churrasco de esfiha

, , , , , , , ,

3 Comentários

%d blogueiros gostam disto: