Ju

Este usuário não compartilhou nenhuma informação biográfica

Sakagura A1

Na sexta, véspera de feriadão, fomos ao Sakagura A1, restaurante japonês que ocupou o lugar do Shimo.
Sakagura A1O restaurante é lindão. Se tiver chance, escolha o andar de baixo para sentar, onde fica o sushi bar.
A graça é pedir comidinhas que possam ser compartilhadas. Como as porções não são grandes, é legal ir em grupos pequenos.

Costelinha de porco Tropical e Kit Sakagura

Para começar, pedimos Costelinha de Porco Tropical (R$ 22), que desmanchava de tão macia, e o Kit Sakagura (R$ 27), 5 entradinhas típicas que variam conforme o dia. Dessa vez, havia gobô (bardana), salada de maionese (não gostei), berinjela e camarão grelhados, bolinho de polvo, além de pão chinês.
Sanduíche de tonkatsuPedimos, então, Harumaki de rabada (R$ 22) que, apesar de ter massa super sequinha e crocante, decepcionou um pouco no recheio, meio sem tempero.
Na sequência, fomos de Sanduíche de tonkatsu (R$ 24). Para dar a ‘liga’ entre a carne e o pão, usam uma maionese de wasabi bem gostosa. Fora que o pão é aquecido na manteiga!
Paramos por aí, satisfeitos. Estelis havia indicado o Yakiniku de língua de boi, mas ficará para a próxima. Assim como a Rabada ao curry, Lanche de panceta cozida, Asinha recheada de carne de porco (!!) etc.
O lugar deve agradar aos que curtem a comida quente tradicional (com uma certa ousadia), aos amantes de sushi e sashimi, fora os que curtem saquê. Virei fã.

Sakagura A1R. Jerônimo da Veiga, 74 – Itaim Bibi

Mais japas:
Izakaya Issa
Ajissai
Mugui
Porque Sim

, , , , , , , ,

4 Comentários

Sorvete para amenizar o calor

Alaska: é o clássico da cidade, né? Boas pedidas: Espumone e Cassata (se não for seu almoço, dá para dividir, hehe, R$ 25).

– Cuor di Crema: novidade no Itaim. Sorvete MEGA cremoso. Quando fui, pedi para a moça caprichar no meu copinho e ela se empolgou mesmo, haha! Adorei! Pistache e Avelã com chocolate amargo e ao leite não têm erro. O lugar é bem legal tb, dá para ver o sorvete sendo feito! R$ 9, o copo pequeno com 2 sabores.

Bacio di Latte: tenha paciência, provavelmente vc vai pegar fila para pagar, pedir o sorvete e sentar. O sorvete é muito bom, mas eu fico decepcionada toda vez que vou pq nunca encontro Banana com Nutella. Não rola reposição proporcional ao movimento do lugar. R$ 8, o copo pequeno com 3 sabores.

– Ice by Nice: sorveteria nascida no interior, que faz a famosa feijoada de sorvete. Existem muitas opções de taças montadas. Atendimento simpático, preço honesto e sorvete gostoso. Escolha os que têm o creme branco da casa!

Vipiteno: sempre uma boa opção. Fica aberto até tarde!

Häagen-Dazs: não tem erro, né? Gosto do Macadamia Nut Brittle.

Freddo: toda variedade de doce de leite.

America: Frozen Yogurt com Nutella e Frutas Vermelhas é campeão!

Frutos do Brasil: matéria-prima brasileira geladinha.

E aí, mais alguma dica de sorveteria para enganar o calor?

Sorvete Häagen-DazsSorvete FreddoTaça Ice by NiceSorvete Bacio di Latte

Cassata Alaska

, , , , , , , ,

7 Comentários

Tô com Fome no Benihana SP

Confesso que nunca tinha ouvido falar do Benihana. Com a curiosidade de conhecer o novo restaurante, descobri que trata-se de uma rede americana especializada em teppanyaki.
Show no BenihanaO restaurante acabou de abrir em SP e só conseguimos mesa fazendo reserva uns 4 dias antes. Aliás, o processo de reserva funciona muito bem. Já no telefone, me perguntaram se alguém tinha restrição a algum alimento e, para minha surpresa, essa informação foi levada até à mesa!
Quando chegamos ao local, uns 10 min. antes da reserva, fomos surpreendidos por uma série de regras. Tolerância de 15 min., só podíamos sentar quando todos já tivessem chegado, atrasados não podiam fazer pedido depois de iniciada a preparação da comida. E, depois, a gente não entendeu o pq de tudo isso, pois levamos bastante tempo para ser atendidos na mesa. Bom, sei lá, deve ser algum esquema que a gente não entendeu. O serviço estava muito atrapalhado.
Ao redor da chapa, sentam-se, umas 8 pessoas. Se vc estiver em grupo menor, vai ficar com desconhecidos e a comida será feita na mesma chapa.Preparação do teppanyaki Samuel foi de Imperial Steak (bife de chorizo, cogumelos, R$ 79), pedi Samurai Treat (filé mignon, camarões, R$ 81) e Estelis, o Hibachi Chateaubriand (filé mignon, cogumelos, manteiga de alho, R$ 75). Todos acompanham sopa de cebola (gostosa), salada, camarão aperitivo, abobrinha, cebola, arroz e 2 molhos, gengibre e mostarda (incríveis). Dependendo do menu, tem sorvete. Yakimeshi soma mais R$ 5,5 por pessoa.
Quando os cozinheiros começam a preparar a comida, é um show a parte. É fogo na cara, ovo voando, espátulas e garfos girando. E alguns ainda te chamam para participar.
O menu é farto. O teppan fica bem diferente do servido no Shintori. Aqui, é mais ogro, mais temperado, usa MUITA manteiga, sal, fica gordão mesmo, o que não é ruim, mas pode não agradar os mais tradicionais, hehe.
O lugar é muito barulhento. Com os shows, então, as pessoas se alteram empolgam e gritam mesmo. Aliás, para falar com seu amigo, é preciso gritar. Cansa.
Resumindo, gostei bastante, mas rola uma preguiça de repetir o programa, pelo menos por agora, já que o lugar está um caos. É um programão para ir com a família e amigos.
Legal que as pessoas passam a conhecer uma parte da culinária japonesa, além do peixe cru, né? Coisa difícil de explicar pra quem não está acostumado.

BenihanaR. Amauri, 517 – Itaim Bibi

Além do sushi e sashimi:
Izakaya Issa
Ajissai
Mugui
Porque Sim

, , , , , , ,

4 Comentários

Hambúrguer no vapor? É isso mesmo?

Estava bem curiosa para conhecer o Vapor burger & beer e experimentar um hambúrguer feito no vapor. Segundo o site, tudo é feito no vapor, inclusive as entradas e sobremesas.
Fui de Nacho Burger (entrecôte, queijo da casa, molho de tomate picante, nachos no pão de cebola – R$ 28). Outros pedidos da mesa foram: Duxelle (entrecôte, sautée de cogumelos, queijo da casa, molho de cebola no pão de brioche – R$ 30) e Australiano (entrecôte, mix de queijos, agrião, relish de cebola no pão australiano – R$ 29).
pão de cebola, nachos, molho picante de tomate, queijo da casa, burger de entrecoteOlha, eu curti, mas não amei. Sinceramente, senti falta de um gosto de chapa ou de fumaça, haha. Mas além disso, achei que a carne ficou pouco suculenta. Não sei se é possível escolher o ponto da carne, pois não perguntaram. E, não sei explicar, mas a carne se desfazia em pedações. Talvez por consequência do modo como é feito, mas estranhei um pouco. O sabor ficou por conta dos ingredientes mesmo. A combinação em si estava boa e o queijo da casa é demais!
O tamanho é compacto, nada desmoronando ou escorrendo pelo prato, tanto que, por default, ele é entregue sem garfo e faca. Dá para manter a classe.
A Prez acertou na escolha. Achou o Duxelle ‘com gostão de carne mesmo, não esses hambúrgueres prensados que é carne com papelão’, hahaha. Tive que manter as palavras originais. Mas o que a conquistou mesmo foi a mistura de cogumelos.
A Tereza, que foi de Australiano, achou o hambúrguer bem saboroso, a carne sequinha e saborosa. Ponto para a cebola que acompanha o hambúrguer.
Bom, eu acho que dei azar ou meu negócio é a chapa suja mesmo, hahaha. Resumindo, valeu a visita para conhecer a técnica. Acho que vale uma segunda tentativa para experimentar outras opções.

Vapor burger & beerRua Fradique Coutinho, 1464 – Vila Madalena

Mais hambúrguer!
Seu Oswaldo
Butcher’s Market
210 Diner
Burguer 3

, , , ,

5 Comentários

Italiano moderninho com sotaque americano

Há algumas semanas, fomos ao Spago, um restaurante italiano/americano bem legalzinho. Era noite de sexta e o restaurante estava vazio.
O lugar é bonito e agradável e a decoração, moderninha. Até as músicas são descontraídas. Enquanto estávamos lá, rolaram várias músicas tradicionais italianas em versões modernizadas.
Para começar, pedimos garlic cheese bread (R$ 12,00). Vieram duas fatias de pão, cobertas com um queijo mole, bem cremoso, gratinado. Achei muito incrível. 
De prato principal, não tive dúvidas, fui de shrimp fra diavolo (R$ 34,00). O cardápio diz que o molho é apimentado, mas não botei muita fé. Bom, cheguei à conclusão que é aquele tipo de picância cumulativa. No começo, vc não sente nada, no final, está suando.
Arnaldo pediu spaghetti meatballs (R$ 29,00). A almondega estava bem macia, desmanchava na boca, bem suculenta.
O melhor é que os pratos vêm com muuuuito molho. Só faltou um pãozinho, hehe.
De sobremesa, dividimos a panacota com calda de frutas vermelhas (R$ 14,00). A apresentação do doce é muito fofa. A panacota e a cobertura vêm separadas, cada uma em um pote de vidro!
Olha, achei os pratos bem gostosos e os preços, honestos. O atendimento foi excelente, do começo ao fim.

Spago – R. Leopoldo Couto de Magalhães, 681 – Itaim Bibi

Leia também:
Comidinhas Americanas no 210 Diner 
Novo lugar: Butcher’s Market
NY é logo ali, no Itaim

, , , ,

9 Comentários

210 Diner e o teste do Grubster

Na última quarta, Estelis e eu voltamos ao 210 Diner. Dessa vez, aproveitamos para testar o sistema de reservas do Grubster.
O Grubster promete 30% de desconto no total da conta por meio de reserva feita no site a R$ 10,00, independente do número de pessoas que vão.
A ideia era fazer reserva no Becco 388, mas não conseguimos. Os dias apareciam livres, mas, ao clicar na data de preferência, surgia uma mensagem de data/hora indisponíveis. Enfim, acho que estava com pau, então, trocamos pelo 210 Diner.
O sistema é bem intuitivo, vc se cadastra, escolhe um dos restaurantes da lista, seleciona dia, horário, número de pessoas, paga os R$ 10,00 e pronto. Não tem as pegadinhas e todas aquelas limitações dos cupons de desconto.
O lugar estava vazio quando chegamos, um pouco antes do horário reservado (20h30). Só avisamos sobre a reserva no site e fomos encaminhadas para uma mesa.
Estela foi de Mac and Cheese (R$ 27,00), que não tinha na nossa última visita e eu pedi uma das sugestões da casa, Carré suíno acompanhado de purê de batata e ervilha torta (R$ 39,00).
Gostei bastante do meu prato, carne macia, um pouco salgada, mas muito saborosa. O purê estava ótimo, com pedacinhos de cebola, bem temperado!
Além disso, foram 1 refrigerante, 2 cervejas, 1 waffle com sorvete e 1 café.
Como prometido pelo Grubster, tivemos um abatimento de 30% do total da conta. Sem nervo (não estávamos botando muita fé), sem constrangimento, sem cupons.
Acho que vale muitíssimo a pena!

210 DinerR. Pará, 210 – Higienópolis

Mais da cozinha americana:
Butcher’s Market
St. Louis

PJ Clarke’s
Well’s American Diner 

, , , , , , , ,

7 Comentários

Mais um lugar de karê: Go! Go! Curry

No andar de cima do recém-aberto Espaço Kazu, fica o Go! Go! Curry, lugar especializado em karê, já presente nos EUA, Europa e Ásia, conforme diz o site.
O lugar é pequeno e ajeitadinho, dá para ver todo o movimento da cozinha, que é aberta. Tem balcão e mesas.
Fomos no sábado, na hora do almoço, e o lugar até que estava vazio. O atendimento, porém, foi meio confuso. Esqueceram as bebidas e um prato chegou (bem) antes do outro.
Pedimos gyukatsu e tonkatsu karê (uns R$ 35,00). Não há níveis de picância para escolher.
Como o karê é super escuro e ‘concentrado’, rolou um medinho, mas achei ótimo. Pra mim, estava ardido na medida certa (meu nível de tolerância é médio, vai). Como o ar condicionado estava no talo e na minha cara, nem suei, haha.
Gostei bastante, molho espesso, carne macia, quantidade boa, acompanha saladinha e uns curtidos.
Perto do caixa, havia uma embalagem do curry que deve ser usado nos pratos, mas não reparei se vendem.
Olha, achei muito bom, recomendo! Espero que, logo, logo, a rede espalhe para outros lugares, tipo o Sukiya.
Viva o karê!

Go! Go! CurryR. Tomás Gonzaga, 84 – Liberdade

Para os amantes de karê:
Pub Kei
Sukiya

, , , , , ,

4 Comentários

%d blogueiros gostam disto: